Ação da Petrobras não vai dar retorno tão cedo, diz Gabrielli

O presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, atribui a queda das ações da empresa a uma “situação de penalização no curto prazo”. A baixa desde o início deste ano foi de 23,5%.

“A Petrobras fez a maior capitalização da história mundial em 2010. Isto tem um custo”, afirma Gabrielli em entrevista a Eleonora de Lucena e Valdo Cruz na edição desta segunda-feira da Folha.

Ele diz, porém, que o cenário para o futuro é muito bom: “Nenhuma empresa de petróleo apresenta a perspectiva de crescimento da Petrobras”.

Maior companhia brasileira, a Petrobras tem ações distribuídas nas mãos de 577 mil investidores.

Gabrielli prevê que a estatal vai dobrar de tamanho no mercado de álcool e afirma não ter “nenhuma ilusão” de que energias alternativas substituirão petróleo, gás e carvão.

editoria de arte/folhapress

Com a Folha.com


Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog