Advogado considera ato comum tapa de Valdivia em meia do Flu

O meia Valdivia, do Palmeiras, será julgado nesta segunda-feira, após ter sido denunciado pela Procuradoria do STJD (Superior Tribunal de Justiça Desportiva) por ter dado um tapa em Valencia, do Fluminense, no último dia 16 –vitória do time carioca sobre o paulista por 2 a 1. De acordo com o advogado da equipe alviverde André Sica, a confusão foi ocasionada por um ato comum do futebol e o chileno deve ser absolvido.

Robson Ventura/Folhapress
Valdivia durante entrevista na Academia de Futebol
Valdivia durante entrevista na Academia de Futebol

A Procuradoria do STJD também acusa o jogador de ter fingido levado um soco do volante da equipe tricolor depois da suposta agressão. “Aos 29min do segundo tempo, Valdivia, se aproveitando de uma discussão entre vários jogadores, vai pelas costas de Valencia e desfere-lhe um tapa no rosto. Depois, Valdivia levou as mãos ao próprio rosto, simulando que teria sido agredido pelo mesmo adversário.”

Segundo o advogado palmeirense, as evidências mostradas pela televisão serão suficientes para a defesa do meia, que não comparecerá ao julgamento.

“Nossa defesa é baseada nas provas de vídeo. O Valdivia cometeu um ato comum, até simplório, em um campo de futebol. Pelas imagens, é possível notar que ele cometeu um ato hostil, não uma agressão”, comentou Sica à Folha.

Para o advogado, o volante do Fluminense é quem deveria ser o réu. “O Valencia comete a agressão depois do empurrão do Valdivia, mas foi relatado o contrário. Porém, não foi isso que aconteceu e temos imagens de diversos ângulos para provar”, disse.

Valdivia responderá ao artigo 250 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), praticar ato desleal ou hostil durante a partida, e ao artigo 258, assumir qualquer conduta contrária à disciplina ou à ética desportiva.

Almeida Rocha/Folhapress
Valdivia disputa bola na partida contra o Fluminense, no estádio do Canindé
Valdivia disputa bola na partida contra o Fluminense, no estádio do Canindé

O suposto tapa em Valencia pode render ao palmeirense de uma a três partidas de suspensão, enquanto a possível simulação de agressão tiraria o atleta de campo de um a seis jogos. As duas penas podem ser acumuladas.

No último domingo, na derrota por 2 a 1 diante do Atlético-MG, o meia chileno foi expulso novamente. No entanto, segundo Sica, o atleta não deve cumprir mais do que um jogo de suspensão –contra o Coritiba, no próximo domingo.

Valdivia também não poderá entrar em campo pelo Palmeiras nos jogos contra Grêmio (dia 13 de outubro) e Vasco (dia 16), pois estará servindo a seleção do Chile.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog