Aeroportos de Guarulhos, Campinas e Brasília param na quinta

Funcionários dos aeroportos de Guarulhos, em São Paulo, de Viracopos, em Campinas, e de Brasília entrarão em greve a partir da 0h desta quinta-feira.

A Infraero (empresa que administra os aeroportos) afirmou que há um plano de contingenciamento para garantir que as operações ocorram normalmente, sem atrasos ou cancelamentos — ao contrário do que anunciou o Sina (Sindicato Nacional dos Aeroportuários).

A estimativa é de que 3 mil participem da greve.

Funcionários de aeroporto de Campinas aderem à paralisação
Paralisação em aeroportos não afetará voos, diz Infraero
Funcionários de aeroportos vão parar 5ª e 6ª contra privatização

Segundo a Infraero, alguns funcionários serão remanejados para as áreas essenciais dos aeroportos: o sistema de informações de voos e a fiscalização de pátio e pousos.

Inicialmente, eles entrarão em greve por 48 horas, como forma de insatisfação à proposta do governo de privatizar os aeroportos — que vem sendo discutida desde maio deste ano.

De acordo com o sindicato dos aeroportuários, os trabalhadores querem que a Infraero continue no comando das ‘atividades-fim’ dos aeroportos: operação, segurança, carga e navegação aéreas, controle de tarifas e manutenção, e engenharia especializada.

“Os trabalhadores acreditam que se for mantida proposta de parceria público-privada nos aeroportos, serão montadas novas equipes e certos serviços serão terceirizados, levando à precarização dos serviços”, afirmou Sílvio Sousa, porta-voz do sindicato dos aeroportuários.

AEROPORTOS

Por mês, o aeroporto de Guarulhos, na grande São Paulo, recebe, em média, cerca de 22,1 mil aeronaves e 2,4 milhões de passageiros.

A média mensal de Viracopos, em Campinas, é de 8.025 aeronaves e cerca de 612,5 mil passageiros. O aeroporto de Brasília movimenta, por mês, média de 15,5 mil aeronaves e 1,2 milhões de pessoas.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog