Após asilo a Snowden, Obama cancela reunião com Putin

Barack Obama e Vladimir Putin em reunião sobre guerra civil na Síria (Kevin Lamarque/Reuters)

Barack Obama e Vladimir Putin em reunião sobre guerra civil na Síria (Kevin Lamarque/Reuters)

O presidente americano Barack Obama decidiu cancelar a reunião que teria com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, em Moscou, no próximo mês. A atitude de Obama é mais uma demonstração da irritação dos Estados Unidos com a decisão do governo russo de concederasilo de um ano ao ex-técnico da CIA Edward Snowden, que denunciou a existência de umarede mundial de espionagem de comunicações montada pelo governo americano. Na sexta-feira, a Casa Branca classificou o asilo como “um desenrolar infeliz do caso” e disse estar “extremamente desapontada” com a Rússia.

A reunião entre os chefes de estado ocorreria antes do encontro do G20 em São Petesburgo, em setembro. O cancelamento foi confirmado por fontes do governo à rede americana CNN e aos jornais The New York Times e Washington Post.

Leia também: A senadores, jornalista diz que ‘Guardian’ tem milhares de documentos

Em entrevista na noite desta terça-feira ao programa The Tonight Show, do apresentador Jay Leno, Obama externou sua decepção: “Estou decepcionado, porque apesar de não termos um tratado de extradição com eles, tradicionalmente temos tentado respeitar suas demandas se há alguém que transgride a lei ou que supostamente transgride a lei em seu país”, disse. “De alguma maneira é o reflexo de alguns desafios que tivemos com a Rússia ultimamente”.

Obama também afirmou que a Rússia exibe uma “mentalidade da Guerra Fria” no caso Snowden. “Há momentos nos quais eles (os russos) voltam a deslizar para o pensamento e a mentalidade da Guerra Fria. O que dizemos a eles e ao presidente (Vladimir) Putin é que isso faz parte do passado”, afirmou.

Na entrevista, o presidente americano deu a entender que poderia cancelar a reunião com o Putin. “Vou comparecer porque a reunião do G20 é o principal fórum no qual falamos sobre economia, sobre a economia mundial, com todos os poderes econômicos do mundo”, afirmou Obama. “Não é algo apenas da Rússia. Eles a organizam este ano. É importante para nós, como a economia líder do mundo, estar presente nesta reunião”, concluiu.

O Kremlin manifestou o seu “desapontamento” com o cancelamento do encontro entre Obama e Putin. Segundo o jornal The Washington Post, o assessor de assuntos estrangeiros de Putin, Yuri Ushakov, afirmou que a decisão de Obama reflete a incapacidade dos Estados Unidos de desenvolver relações diplomáticas com Moscou em “bases iguais”. Ushakov também assegurou que o convite feito ao presidente americano será mantido pelo governo russo. “Os representantes russos estão prontos para continuar trabalhando com os parceiros americanos em todos os compromissos bilaterais e multilaterais”, declarou.

(Com agência France-Presse)

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog