Após salto no turismo, Zimbábue tenta amistoso contra Barça

O Zimbábue está em busca de que Barcelona ou Real Madrid disputem um amistoso no país africano contra a seleção local para impulsionar ainda mais sua indústria do turismo, informou nesta semana o jornal estatal “Sunday Mail”.

Em declarações publicadas, Givemore Chidzidzi, membro do ministério de turismo da ditadura africana, garantiu que está negociando com as equipes espanholas para realizar a partida em terras africanas.

  Stephane De Sakutin/France Presse  
Pessoas assistem a homem saltar de bungee jumping nas cataratas Victoria, no Zimbábue
Pessoas assistem a homem saltar de bungee jumping nas cataratas Victoria, no Zimbábue

Chidzidzi explicou que o presidente da Autoridade do Turismo de Zimbábue (ZTA, em inglês), Karikoga Kaseke, voltou recentemente de uma viagem à Espanha para apoiar a candidatura do país africano para receber, em 2013, a assembleia-geral da Organização Mundial do Turismo (OMT).

No entanto, Chidzidzi explicou que este não foi o único objetivo de Kaseke: “Estando em Madri, seria uma loucura não falar com o Real Madrid e o Barcelona [sobre um possível amistoso no Zimbábue]. Anunciaremos em breve”, destacou.

Stephane De Sakutin/France Presse
Turista muçulmana é presa em equipamento para bungee jumping nas cataratas Victoria, no Zimbábue
Turista muçulmana é presa em equipamento para bungee jumping nas cataratas Victoria, no Zimbábue

De acordo com o jornal do Zimbábue, o Barcelona teria solicitado US$ 3 milhões, mas, segundo Chidzidzi, o valor diminuiu.

Se o amistoso contra um dos times espanhóis for confirmado, será a segunda equipe de peso a jogar no país africano. No ano passado, a seleção brasileira disputou um amistoso contra a seleção local.

SALTO E POLÍTICA

O setor turístico do Zimbábue, que conta em seu território com as cataratas Victoria, principal atração turística do país e importante fonte de renda nacional, se viu afetado pela violência e tensões políticas da última década.

Desde a formação, em fevereiro de 2009, do governo de coalizão –entre o partido do presidente ditador Robert Mugabe e do até então líder opositor e agora primeiro-ministro–, o turismo zimbabuano vai tentando se vai tentando se recuperar.

Segundo o ministério do Turismo, no ano passado, os ganhos com esse setor do Zimbábue saltaram 47% para US$ 770 milhões, enquanto o número de visitantes subiu 15% para 2,3 milhões.

  Philimon Bulawayo-4.set.2011/Reuters  
 Quincy Antipas (esq.), da seleção do Zimbábue, com George Gebro, da Libéria, em estádio de Harare, Zimbábue
Quincy Antipas (esq.), da seleção do Zimbábue, com George Gebro, da Libéria, em estádio de Harare, Zimbábue

DA EFE, EM HARARE

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog