Bancários dizem que paralisação atinge 25 Estados e DF

Bancários de 25 Estados e de agências do Distrito Federal cruzaram os braços nesta terça-feira, primeira dia da greve nacional aprovada na noite de ontem, de acordo com levantamento da Contraf-CUT (Confederação Nacional dos Trabalhadores do Ramo Financeiro).

Ainda segundo a Confederação, a greve atinge tantos bancos públicos quanto privados. A Fenaban (Federação Nacional dos Bancos), por enquanto, não divulgou um balanço com números próprios sobre a paralisação.

Os bancários pedem reajuste de 12,8% e maior participação nos lucros das empresas. Isso significa aumento real de 5%, se descontada a inflação.

Os bancos ofereceram 8% de aumento sobre salários e participação nos lucros, incremento real de 0,56%.

A Fenaban recomendou à população que procure alternativas para ter acesso aos serviços bancários, tais como caixas eletrônicos, Internet Banking, Mobile Banking, operações por telefone e correspondentes não bancários, como casas lotéricas, agências dos correios, redes de supermercados e demais estabelecimentos credenciados.

Editoria de Arte


Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog