Berlusconi é absolvido de acusações em caso Mediatrade

Max Rossi/Reuters

Berlusconi é absolvido de acusações de apropriação indevida e fraude fiscal

O primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, foi absolvido nesta terça-feira da acusação de apropriação indevida e fraude fiscal no caso Mediatrade, segundo decisão da juíza de audiência preliminar de Milão, Maria Vicidomini.

A magistrada, porém, resolveu enviar a julgamento todos os outros acusados, como o filho do premiê, Pier Silvio Berlusconi, e Fedele Confalonieri. O caso deve ser analisado em 22 de dezembro pela 2ª Seção Penal do Tribunal de Milão.

“É uma decisão absolutamente em linha com os atos do processo. Evidentemente, a juíza viu que Silvio Berlusconi não tinha nenhuma coparticipação, nem formal, nem substancial, nesta história”, disse um dos advogados do premiê, Niccolò Ghedini.

Ghedini afirmou ainda que Pier Silvio Berlusconi também deve ser absolvido.

O caso Mediatrade investiga se o grupo Mediaset, de propriedade da família Berlusconi, comprou através de sua filial Mediatrade os direitos de filmes de um atacadista americano mediante o intermédio de Frank Agrama e sua empresa Wiltshire, para em seguida aumentar os preços e realizar evasão de divisas com sua recompra.

Segundo a Promotoria, os investigados se apropriaram indevidamente de US$ 34 milhões e fraudaram o fisco em cerca de 8 milhões de euros com efeitos tributários que se estendem até setembro de 2009.

DA ANSA, EM MILÃO
DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog