Bombeiros retomam combate a incêndios em Belo Horizonte

O Corpo de Bombeiros retomou na manhã desta segunda-feira o combate aos incêndios que atingem áreas de preservação ambiental na região metropolitana de Belo Horizonte (MG).

Incêndio consome 80% do parque do Rola-Moça, em MG

Mais de cem homens, com a ajuda de três helicópteros, participam do combate ao fogo nas serras do Rola-Moça e do Curral.

No Parque Estadual da Serra do Rola-Moça, uma das mais importantes áreas verdes do Estado, o incêndio já consumiu mais 650 mil m² de vegetação, o que representa 80% da área.

A prioridade das brigadas de incêndio é preservar as áreas de mata atlântica e proteger as casas que correm risco de serem atingidas.

O fogo na serra do Curral começou por volta das 13h30 deste domingo (25). As operações de combate foram retomadas no raiar do dia, com a ajuda de dois veículos. A área queimada ainda não foi calculada.

Os incêndios que atingem as áreas de preservação ambiental ficam na cadeia montanhosa conhecida como serra do Espinhaço, considerada pela Unesco (Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura) uma reserva mundial da biosfera pela sua diversidade de fauna e flora.

Para os bombeiros, é possível que os incêndios tenha sido causados intencionalmente. “A maioria dos incêndios são causados pelo homem. É difícil que um incêndio dessa proporção seja natural, apesar do clima seco”, afirmou ontem o sargento Eduardo Quirino.

OUTROS INCÊNDIOS

Na serra do Cipó, um incêndio que começou na quarta-feira (21) consumiu ao menos 500 mil m² de vegetação. Neste domingo, cerca de 70 homens, entre bombeiros e brigadistas do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), atuaram no local, com ajuda de um helicóptero.

A região abriga um grande número de espécies em extinção e também é um importante sítio arqueológico, com paredões rochosos que comprovam a presença humana na região há mais de 12 mil anos.

Também ontem, os bombeiros contiveram um incêndio que consumiu 50 mil m² na Mata da Baleia, e outros dois no Parque Nacional do Papagaio e no Parque Estadual da Serra do Cabral.

De acordo com estatísticas da corporação, de 17 de agosto a 12 de setembro deste ano foram registrados 1.931 em áreas de mata da região metropolitana de Belo Horizonte.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog