Bombeiros são presos por desobediência após protesto no Rio

O capitão Alexandre Marquesini e o cabo Beneveluto Daciolo, do Corpo de Bombeiros do Rio, telefonaram nesta manhã para familiares avisando que foram presos sob alegação de desobediência e insubordinação.

Veja imagens dos bombeiros acampados na Alerj
Bombeiros voltam a protestar na Alerj por aumento salarial
Cabral autoriza auxílio-transporte e gratificação para bombeiros
Bombeiros do Rio promovem passeata para comemorar anistia
Câmara aprova anistia criminal para bombeiros do Rio

Eles disseram que estão na carceragem do Quartel Central do Corpo de Bombeiros, no Centro do Rio.

Os militares receberam voz de prisão no início da madrugada desta quarta-feira após manifestações realizadas em frente ao Palácio Guanabara , sede do governo do Estado.

De acordo com familiares e manifestantes que estavam no local, por volta da 1h desta quarta, o coronel Ronaldo Jorge Alcântara, subcomandante dos Bombeiros, e o corregedor da corporação, coronel Marcos Tadeu Vieira, solicitaram a presença dos dois no Palácio. Ali os dois foram detidos.

Ainda segundo os manifestantes, um grupo de bombeiros teriam partido da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio), no centro, na noite de ontem, para o Palácio Guanabara, em Laranjeiras. Ali ficaram em protesto quando foram informados por PMs que deveriam deixar o local.

Um grupo teria ficado e a maioria, ido embora. Os dois líderes foram presos porque teriam permanecido.

Outras lideranças do movimento devem se reunir para discutir a prisão do capitão e do cabo ainda na manhã de hoje. Desde abril deste ano, os bombeiros do Rio reivindicam melhores salários e condições de trabalho.

Paula Giolito/Folhapress
Imagem mostra acampamento de bombeiros na frente da Alerj; dois foram presos ontem
Imagem mostra acampamento de bombeiros na frente da Alerj; dois foram presos ontem

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog