Bovespa avança 2,56% e dólar oscila abaixo de R$ 1,80

O mercado brasileiro de ações sustenta a forte alta vista desde o início dos negócios desta quinta-feira, em meio a uma onda de otimismo global a respeito da crise europeia.

O índice Ibovespa, termômetro da Bolsa paulista, valoriza 2,56%, aos 52.320 pontos. O giro financeiro é de R$ 4,48 bilhões.

O dólar comercial é negociado por R$ 1,787, em um decréscimo de 2,45%. A taxa de risco-país marca 259 pontos, número 5,81% abaixo da pontuação anterior.

Após manter juros, BCE anuncia medidas para garantir crédito
Principais Bolsas europeias fecham em alta de mais de 3%
Entenda por que o dólar ficou mais caro

As Bolsas europeias encerraram os negócios tendo ganhos de 3,70% (Londres), 3,41% (Paris) e 3,14% (Frankfurt).

Ainda operando, a Bolsa de Nova York registra um avanço de 1,06%

Investidores e analistas se animaram com as notícias de uma possível ação coordenada na União Europeia para recapitalizar os bancos.

“Propomos aos Estados membros [da União Europeia] uma ação coordenada para recapitalizar os bancos, e eliminar os ativos podres que possam ter”, disse o presidente da Comissão Europeia (o braço executivo da UE, José Manuel Durão Barroso.

O sistema bancário local está sob forte suspeição, já que muitas instituições financeiras do Velho Continente têm capital aplicado em títulos soberanos (emitidos pelos países para captar dinheiro), inclusive de países em situação bastante delicada, a exemplo da Grécia, um dos fortes candidatos a anunciar um ‘default’ (suspensão de pagamentos) no curto prazo.

Entre outras notícias importantes do dia, o BCE (Banco Central Europeu) frustrou as expectativas de uma parcela do mercado e manteve a taxa básica de juros da zona do euro em 1,5% ao ano. Muitos economistas do setor financeiro projetavam uma redução de pelo menos 0,25 ponto percentual.

Nos EUA, o Departamento de Trabalho informou um aumento na procura pelos benefícios do auxílio-desemprego, um importante “termômetro” do mercado de trabalho local. Foram contabilizados 401 mil pedidos até a semana passada, ante 395 mil no período anterior. Analistas de bancos e corretoras, porém, estimavam uma cifra ainda pior, na casa dos 411 mil.

E no front doméstico, a inflação medida pelo IGP-DI teve alta de 0,75% em setembro ante 0,61% em agosto. Em 12 meses, o IGP-DI variou 7,45% e no ano, de 4,30%. O mercado estimava uma variação menor, em torno de 0,65%.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog