Bovespa perde 0,85%; mercado monitora drama italiano

O mercado brasileiro de ações não sustentou o viés positivo registrado na abertura dos negócios. Investidores e analistas observam com apreensão os desdobramentos da crise na Itália, uma das maiores economias mundiais, numa situação delicada não só do ponto de vista econômico mas também político.

Parlamento italiano aprova reformas, mas sem maioria

As agências internacionais informaram que o parlamento italiano aprovou o plano orçamentário apresentado pelo gabinete do premier Silvio Berlusconi que, no entanto, perdeu a maioria na casa, o que complica ainda mais a permanência do líder italiano.

Antes da votação, o chefe da Liga Norte (direita), Umberto Bossi, um importante aliado, pediu a renúncia do premier, que enfrenta nos próximos dias outro desafio político: a apreciação de um voto de confiança para as medidas anticrise já adotadas pela União Europeia e que precisam do apoio de uma das maiores economias do Velho Continente.

O índice Ibovespa, que reflete os preços das ações mais negociadas, retrocede 0,85%, aos 58.698 pontos. O giro financeiro é de R$ 2,15 bilhões.

Os papéis preferidos pelos investidores, as ações preferenciais da Vale e da Petrobras PN, 0,56% e 0,83% respectivamente.

O dólar comercial é negociado por R$ 1,744, em queda de 0,17%. A taxa de risco-país marca 217 pontos, número 0,46% acima da pontuação anterior.

As principais Bolsas europeias valorizam mais de 1%, a exemplo de Londres (1,41%) e Frankfurt (1,50%).

Nos EUA, a Bolsa de Nova York tem leve queda de 0,08%.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog