Cadeia Pública de Araripina terá que ser reformada por recomendação do MPPE

O Ministério Público de Pernambuco (MPPE) firmou Termo de Ajustamento de Conduta com o município de Araripina, no Sertão de Pernambuco, para solicitar a reparação de irregularidades na cadeia pública da cidade, em caráter emergencial, como informa o Diário de Pernambuco.

Em visita da promotoria, no dia 3 de fevereiro, foram constatados problemas como acúmulo de lixo e celas superlotadas. Além disso, ausência de guarita reservada na área do banho de sol, cadeados das celas e de corredores em péssimo estado de conservação e a falta de equipamentos  eletrônicos na área administrativa também foram citados no relatório feito pela Justiça.

Os gestores têm 90 dias para reformar o espaço para os encontros conjugais e transformá-lo em sala multifuncional, com atendimento médico, jurídico e assistencial. Também estão previstas obras de construção de uma guarita coberta na área do banho de sol, reforma na cela 5 (que está interditada) e a colocação de grades nas janelas da cozinha. A promotoria também solicitou que a coleta de lixo seja feita três vezes por semana e a limpeza do reservatório da água, trimestralmente.

Por sua vez, caberá a Secretaria de Saúde a responsabilidade de garantir um médico plantonista no Hospital e Maternidade Santa Maria para atendimento de emergência aos detentos, além de assegurar consultas e exames médicos, assistência odontológica e disponibilização de remédios. A Secretaria de Assistência Social deverá promover acompanhamento mensal das famílias dos detentos.

Caso o TAC não seja cumprido, os comissários podem receber multa de R$ 1.000. O valor será revertido ao Fundo Penitenciário  Estadual ou Federal.

Fonte: Do Blog Elba Galindo

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog