Capital de MT entra em alerta para febre amarela

Onze macacos encontrados mortos em uma área de mata em Cuiabá levaram autoridades de saúde do município a lançarem um alerta para a possibilidade de casos de febre amarela urbana –que não é registrada no país desde 1942.

Segundo nota emitida pela Secretaria Municipal da Saúde, os animais mortos foram encontrados entre os dias 21 e 28 de outubro no bairro Jardim Aquarius, na região sul da cidade. Amostras foram coletadas e encaminhadas ao Instituto Evandro Chagas, em Belém (PA), para diagnóstico.

“O Ministério da Saúde considera que a partir de uma única morte de macacos, deve-se alertar para a possível ocorrência de casos de febre amarela humana”, descreve a nota, em um trecho.

A secretaria anunciou uma série de medidas de “controle imediato”, que incluem a pesquisa do mosquito vetor “em todos os imóveis, residenciais ou não, na área onde houve a morte de macacos”. “Por se tratar de doença grave, cujas medidas de controle são urgentes, o mais importante é a vacinação das pessoas sem comprovação vacinal nos últimos dez anos”, informa a nota.

A febre amarela é uma doença viral, infecciosa, febril e aguda, com duração de no máximo de 12 dias e gravidade variável: de uma infecção leve, até formas graves e fatais. “A doença pode ser transmitida de homem a homem pelo mosquito do gênero Aedes (o mesmo da dengue)”.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog