Caro, meio-campo preocupa no Santos

O setor que mais recebeu investimentos nesta temporada é o que mais preocupa o técnico Muricy Ramalho a pouco mais de dois meses da estreia no Mundial de Clubes.

  Ricardo Nogueira – 09.ago.11/Folhapress  
Elano durante treino do Santos no CT Rei Pelé; jogador volta ao time hoje
Elano treina com Santos no CT Rei Pelé; jogador volta ao time contra o Fluminense

Foram gastos cerca de R$ 22 milhões para reforçar o meio-campo santista para 2011, mas as seguidas contusões e o rendimento abaixo do esperado dos principais jogadores acendeu a luz de alerta na Vila Belmiro.

Hoje, contra o Fluminense, em Volta Redonda, Elano retorna ao time 20 dias depois de se machucar na vitória sobre o Avaí, na Ressacada.

Ele toma a vaga de Ibson, contratado após a Libertadores, que deixa a equipe pelas más atuações recentes.

O entra e sai de jogadores no meio do Santos foi algo recorrente durante este ano.
Elano, que custou R$ 6,5 milhões para a diretoria tirá–lo do Galatasaray, esteve em apenas 60% dos jogos do time na temporada. Arouca, que sofreu quatro lesões musculares em 2011, desfalcou ainda mais o Santos e perdeu 30 das 61 partidas do clube.

Só Ganso jogou menos: três contusões e a seleção o afastaram do Santos em 35 jogos até agora –número que aumentará, já que seu retorno é previsto apenas para o dia 23, contra o Flamengo.

Henrique, contratado por R$ 6,7 milhões, é o mais assíduo em campo entre os atletas do setor. Desde que chegou, em julho, só não enfrentou o América-MG, suspenso.

Mais caro entre os reforços, Ibson padeceu por um longo período no departamento médico e teve atuações que lhe renderam vaias em casa.

O meia, que custou R$ 9 milhões, sofreu uma lesão muscular após seu quinto jogo. Passou quase 40 dias em recuperação, foi mal nos três jogos que fez e hoje inicia o confronto no Rio no banco.

“A temperatura é a principal dificuldade para adaptação”, argumentou Ibson, ex-Spartak de Moscou, mas que se destacou pelo Flamengo.

“É assim mesmo quando um jogador vem de outro país. Ele sente”, concordou Muricy, que planeja promover um rodízio no meio-campo santista no Brasileiro.

“É o nosso melhor setor, onde temos condições de mudar as peças e manter a qualidade. Mas vamos olhar com carinho para evitar lesões.”

Apesar de ainda manter esperanças de título no Brasileiro, a preocupação do treinador é resguardar o elenco inteiro para o Mundial no Japão, onde o Santos iniciará a busca pelo tricampeonato no dia 14 de dezembro.

“Se alguém estiver com dores musculares, vamos revezar. Temos que melhorar a situação causada pelo excesso de jogos”, completou.

NA TV
Fluminense x Santos
18h Sportv e Sportv HD (menos RJ)

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog