Cartola desmente Scolari e nega presença de torcida em treino

O diretor de futebol do Palmeiras, Roberto Frizzo, desmentiu declarações do técnico Luiz Felipe Scolari, que reclamou da suposta presença de diretores de uma torcida organizada no treinamento da última sexta-feira.

“Não houve absolutamente nada. Devem ter dado uma informação errada ao Scolari. Há pessoas que falam coisas ao Scolari que não são precisas, imaginam coisas”, declarou o cartola, desafeto do técnico palmeirense.

Piervi Fonseca-11.set.2009/AGIF
O técnico Luiz Felipe Scolari gesticula durante jogo do Palmeiras, no Pacaembu
O técnico Luiz Felipe Scolari gesticula durante jogo do Palmeiras, no Pacaembu

O desabafo de Scolari ocorreu após o empate do Palmeiras contra o Avaí, anteontem. No gramado, o treinador fez um suposto gesto obsceno em direção a torcedores que protestavam contra o time.

“Tem que perguntar para quem levou diretores da torcida lá dentro do CT [na sexta]. Pergunte para quem levou o que aconteceu, que conversa tiveram. Foi tudo orquestrado, bem orquestrado [o protesto em Florianópolis]”, declarou Scolari.

Frizzo afirmou que recebeu dois ex-diretores da Mancha Alviverde no CT do clube e que conversaram apenas assuntos particulares.

“Eles não têm nada a ver com a Mancha há cinco anos. Não teve absolutamente nada de protesto”, disse Frizzo.

Pelo suposto gesto obsceno direcionado à torcida, Scolari poderá ser, novamente, julgado pelo STJD, que deve analisar as imagens.

O Palmeiras, que ainda não venceu no segundo turno do Campeonato Brasileiro, volta a jogar na quinta-feira, contra o Ceará, no Canindé.

“A gente entende e concorda com a frustração deles [torcedores], mas não é com pressão sobre os atletas que vamos ganhar alguma coisa ou que os problemas serão resolvidos”, declarou o goleiro Marcos ao site do clube.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog