Caso Novais deixe ministério, PMDB terá dificuldade na substituição

Caso o ministro do Turismo, Pedro Novais, deixe o cargo após sequência de escândalos, o partido “dono” da vaga, o PMDB de Michel Temer, terá dificuldade em substituí-lo.

A informação está no Painel, editado por Renata Lo Prete, publicado na Folha .

Veja fotos da mulher do ministro e o ‘chofer’
Ministro do Turismo usa servidor público como motorista da mulher
Procuradoria investigará pagamento de governanta por ministro
Ministro deve esclarecer pagamento a governanta, diz Ideli
Oposição quer ação contra ministro por pagamento a governanta
Ministro pagou governanta com verba pública por 7 anos

O preferido da bancada para o Turismo é Marcelo Castro (PI), mas dá-se como certo que ele não resistiria a uma semana de noticiário.

Há quem defenda procurar um peemedebista fora da Câmara, como Geddel Vieira Lima (Caixa) ou Moreira Franco (SAE). Todos enfrentam “poréns”, do PMDB ou do Planalto.

RELAÇÕES

A relação entre Dilma e o PMDB, assim como com seu vice, Michel Temer, não decola. Desde antes da campanha presidencial, em 2010, Dilma tinha dificuldades em confiar em Temer, que, na eleição de 2002, junto com o PMDB, apoiou o adversário José Serra (PSDB) contra Lula.

Da montagem da chapa aos primeiros seis meses de governo, Dilma já havia aceitado incluir Temer na coordenação, primeiro da campanha e depois da transição. Nas duas vezes, o fez para atender à queixa dos peemedebistas. Mas, na prática, o vice continuou alijado das principais decisões.

Publicamente, as duas partes vêm dando declarações de união, mas as articulações nos bastidores mostram o contrário.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog