Com carona solidária, universitárias gastam menos do que de ônibus

A carona solidária fez toda a diferença na vida de quatro amigas que estão no segundo ano na FAU (Faculdade de Arquitetura e Urbanismo) da USP. Garante uma hora diária a mais de sono para Susan Ritschel, 21, que mora em São Caetano, a cerca de 30 km da universidade.

Dia Mundial sem Carro instiga debate sobre uso do automóvel
‘Bike-anjos’ ajudam pessoas a trocar o carro pela bicicleta
Cresce número de carros que transportam uma só pessoa
São Paulo testa faixa de trânsito exclusiva a quem dá carona
Ciclista faz percurso mais rápido que carro e moto em desafio

“De ônibus, metrô e a pé, eram duas horas e meia para chegar. Meia hora só andando”, conta ela. “Agora chegamos em uma hora”, conta.

Gabo Morales/Folhapress
As estudantes (esq.para dir.) Barbara de Morais, 21, Viviane Tiezzi, 19, Susan Ritschel, 21, e Mariana Gontow, 20, em frente a FAU
Barbara de Morais, 21, Viviane Tiezzi, 19, Susan Ritschel, 21, e Mariana Gontow, 20, em frente ao prédio da FAU

Ela ganhou um carro no meio do ano passado e começou a dar carona para Bárbara de Morais, 21, que mora a cinco minutos da casa dela e para Viviane Tiezzi, 19, e Mariana Gontow, 20, que vivem perto da estação Tiradentes do metrô, na linha 1-azul.

“Nós dividimos o custo por quatro. Fica mais barato, a gente vai bem mais confortável do que de ônibus e chegamos mais rápido. Chegamos até antes das oito [quando começa a aula]”, conta Susan.

No início deste ano, Bárbara também ganhou um carro e as garotas começaram a revezar os veículos.

“Calculamos o quanto dá de gasolina ou álcool e fica menos de R$ 2 para cada por dia. Menos que a passagem e muito melhor”, conta ela.

Todos os dias, as meninas anotam na agenda a frequência na carona. Se uma não vai na aula, o custo é dividido pelas restantes.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog