Corinthians vence e assume a liderança do Paulista

SPFW 2012Em um jogo sonolento, o Corinthians bateu o XV de Piracicaba por 1 a 0, no Pacaembu, ultrapassou o São Paulo e assumiu, provisoriamente, a liderança do Paulista –37 a 34. Mas a equipe do Morumbi joga nesta quinta-feira, contra o Catanduvense e pode retomar a posição.

O XV segue o seu martírio no ano de sua volta à elite do futebol paulista. Com 11 pontos, ocupa a 17ª posição, está na zona de rebaixamento e corre sério risco de cair.

Na próxima rodada, o Corinthians joga com o Oeste, fora de casa.

Ricardo Nogueira/Folhapress
Elton, do Corinthians, cabeceia a bola em duelo contra o XV de Piracicaba
SPFW 2012
Em um jogo sonolento, o Corinthians bateu o XV de Piracicaba por 1 a 0, no Pacaembu, ultrapassou o São Paulo e assumiu, provisoriamente, a liderança do Paulista –37 a 34. Mas a equipe do Morumbi joga nesta quinta-feira, contra o Catanduvense e pode retomar a posição.

O XV segue o seu martírio no ano de sua volta à elite do futebol paulista. Com 11 pontos, ocupa a 17ª posição, está na zona de rebaixamento e corre sério risco de cair.

Na próxima rodada, o Corinthians joga com o Oeste, fora de casa.

Ricardo Nogueira/Folhapress
Elton, do Corinthians, cabeceia a bola em duelo contra o XV de Piracicaba
Elton, do Corinthians, cabeceia a bola em duelo contra o XV de Piracicaba

Preocupado com o desgaste da sua equipe, que na última semana jogou pela Libertadores e fez o clássico com o Palmeiras, o técnico Tite resolveu poupar quase todos os seus titulares. Apenas Leandro Castán e Ralf foram escalados para enfrentar o XV. De resto, todos os jogadores que conseguiram um empate heroico contra o Comercial, há duas semanas. A única novidade era a estreia do goleiro Cássio, contratado nesta temporada.

Mas o time vivia em campo uma diferença de atitude. Enquanto os atacantes Emerson Sheik, Elton e Gilsinho corriam e buscavam o jogo a toda hora, na tentativa de mostrar serviço para Tite, o meio de campo, especialmente Douglas e Ramírez, pouco fazia. Com isso, o time ficava muito separado, não tabelava. Um tanto quanto preguiçoso, o Corinthians não ameaçava os visitantes.

Precisando desesperadamente da vitória, o XV então partiu para tentar pressionar a saída de bola corintiana e passou a arriscar de fora da área. Mas sem sucesso.

O Corinthians só foi acelerar o seu ritmo na parte final do primeiro tempo. E suas melhores chances saíram dos pés de Emerson. Na primeira, o Sheik cruzou na cabeça de Gilsinho, mas o atacante cabeceou para fora.

No minuto seguinte, Emerson disparou em velocidade pela direita e bateu cruzado, mas a zaga do XV afastou.
O time de Piracicaba respondeu. Adilson recebeu na área, girou em cima de Leandro Castán e bateu, mas a bola subiu demais e foi para fora.

O bom momento vivido pelo Corinthians no fim da primeira etapa, permaneceu no início do segundo tempo. Como conseqüência, o time chegou ao seu gol.

Ramón recebeu na esquerda, deixou dois marcadores para trás, invadiu a área e chutou para abrir o placar a 1min.

A impressão que deu foi de que o Corinthians, enfim, apertaria o seu ritmo e, quiçá, golearia o XV. Ledo engano. O time seguiu lento em campo. Chances de gol eram raras e só aconteciam através do individualismo de alguns atletas. Era pouco.

Assim, o 1 a 0 era mais do que suficiente e deu ao time o seu décimo primeiro triunfo no Paulista.

Elton, do Corinthians, cabeceia a bola em duelo contra o XV de Piracicaba

Preocupado com o desgaste da sua equipe, que na última semana jogou pela Libertadores e fez o clássico com o Palmeiras, o técnico Tite resolveu poupar quase todos os seus titulares. Apenas Leandro Castán e Ralf foram escalados para enfrentar o XV. De resto, todos os jogadores que conseguiram um empate heroico contra o Comercial, há duas semanas. A única novidade era a estreia do goleiro Cássio, contratado nesta temporada.

Mas o time vivia em campo uma diferença de atitude. Enquanto os atacantes Emerson Sheik, Elton e Gilsinho corriam e buscavam o jogo a toda hora, na tentativa de mostrar serviço para Tite, o meio de campo, especialmente Douglas e Ramírez, pouco fazia. Com isso, o time ficava muito separado, não tabelava. Um tanto quanto preguiçoso, o Corinthians não ameaçava os visitantes.

Precisando desesperadamente da vitória, o XV então partiu para tentar pressionar a saída de bola corintiana e passou a arriscar de fora da área. Mas sem sucesso.

O Corinthians só foi acelerar o seu ritmo na parte final do primeiro tempo. E suas melhores chances saíram dos pés de Emerson. Na primeira, o Sheik cruzou na cabeça de Gilsinho, mas o atacante cabeceou para fora.

No minuto seguinte, Emerson disparou em velocidade pela direita e bateu cruzado, mas a zaga do XV afastou.
O time de Piracicaba respondeu. Adilson recebeu na área, girou em cima de Leandro Castán e bateu, mas a bola subiu demais e foi para fora.

O bom momento vivido pelo Corinthians no fim da primeira etapa, permaneceu no início do segundo tempo. Como conseqüência, o time chegou ao seu gol.

Ramón recebeu na esquerda, deixou dois marcadores para trás, invadiu a área e chutou para abrir o placar a 1min.

A impressão que deu foi de que o Corinthians, enfim, apertaria o seu ritmo e, quiçá, golearia o XV. Ledo engano. O time seguiu lento em campo. Chances de gol eram raras e só aconteciam através do individualismo de alguns atletas. Era pouco.

Assim, o 1 a 0 era mais do que suficiente e deu ao time o seu décimo primeiro triunfo no Paulista.

Fonte: Da Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog