Corpo do traficante Marcelinho Niterói permanece no IML do Rio

O corpo do traficante Marcelo da Silva Leandro, o Marcelinho Niterói, 34, permanecia no IML (Instituto Médico Legal), em São Cristóvão, zona norte do Rio, no começo da tarde desta quarta-feira. Segundo funcionários do órgão, familiares do criminoso providenciavam documentos para liberação do corpo.

Ainda de acordo com o IML, o corpo de Marcelinho passou por necropsia e não tem previsão de liberação.

A Polícia Militar afirma que o traficante foi morto na noite de terça-feira (1º) na favela Parque União, no Complexo da Maré, zona norte da cidade, numa operação da Polícia Federal e do Bope (Batalhão de Operações Especiais, da PM), com apoio da Polícia Civil.

Marcelinho Niterói é apontado pela polícia como braço direito de Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar –que cumpre pena na Penitenciária Federal de Mossoró, no Rio Grande do Norte.

Jeferson Douglas Silva dos Santos, 23, também foi morto na ação. Segundo a polícia, ele chegou a ser socorrido no Hospital Federal de Bonsucesso, mas não resistiu aos ferimentos.

A Polícia Civil afirma que Santos era militar do Exército até dois meses atrás e seria segurança de Marcelinho. A Folha tentou contato com o Exército, mas ainda não obteve retorno.

A PM informou que o clima no Complexo da Maré é de aparente tranquilidade. Policiais do Bope ocupam pontos estratégicos do conjunto de favelas com apoio de dois helicópteros da corporação.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog