CPI para investigar ‘comércio’ de emendas preocupa governo de SP

A abertura de uma CPI para investigar o escândalo das emendas preocupa o Palácio dos Bandeirantes, pois a comissão teria prerrogativa de convocar seis secretários e ex-secretários citados por Roque Barbiere (PTB), informa o “Painel”, editado por Renata Lo Prete e publicado na Folha.

Deputado faz emendas clonadas para construir barracões
Na Birigui de ‘Roquinho’, mãe dá nome a bairro e biblioteca pública
Governo de SP libera recursos para obra de utilidade desconhecida
Em carta, Barbiere não entrega nomes e faz crítica ao governo de SP

No Conselho de Ética da Assembleia, eles podem ser apenas convidados. Faltam à oposição quatro assinaturas para criar a CPI.

No dia 10 de agosto, o deputado Roque Barbiere (PTB) havia dito ao jornal “Folha da Região”, de Araçatuba, que de “25 a 30%” dos deputados vendem emendas.

Em carta entregue ao Conselho de Ética da Assembleia paulista, Barbiere evitou novamente revelar nomes de deputados que participaram do suposto esquema de venda de emendas parlamentares.

Ele ainda fez críticas ao governo de São Paulo, que, segundo ele, não o respondeu sobre um requerimento em que questionou formalmente a Casa Civil sobre quais deputados destinaram emendas a entidades e obras públicas. “Estou triste, sim, e muito triste, com as declarações do governo de que nunca os alertei”, disse o deputado.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog