Dilma reforça sua distância de Ricardo Teixeira

Mantendo-se afastada de Ricardo Teixeira desde que assumiu a Presidência da República, Dilma Rousseff deu mais um sinal de que não precisa que o cartola faça o meio de campo em assuntos relacionados à Copa de 2014.

Thierry Roge – 03.out.2011 /Reuters
A presidente Dilma durante evento na Bélgica
A presidente Dilma durante evento na Bélgica

Essa foi a visão de autoridades envolvidas na organização do Mundial, para quem a reunião de ontem, em Bruxelas, foi um ato simbólico do governo federal. Consistiu em um recado ao presidente do Comitê Organizador Local da próxima Copa que, em tese, deveria estar presente em um encontro desse tipo de que Dilma não precisa dele para falar com a Fifa.

Mais: que a afronta do governo federal não é com a Fifa, mas com Teixeira.

O fato de Joseph Blatter não ter participado do encontro com Dilma e com o ministro do Esporte, Orlando Silva Jr., foi considerado normal pelo Palácio do Planalto.

Auxiliares de Dilma dizem que o que estava previsto era uma reunião com a diretoria da Fifa e que o secretário-geral Jérôme Valcke fez as vezes de presidente da entidade.

O último encontro de Dilma com Blatter, no sorteio das eliminatórias do Mundial, no Rio, em julho, não demonstrou proximidade entre o governo e a federação.

Mas organizadores da Copa veem o encontro entre Dilma e Valcke como um sinal de que a presidente deseja ficar em paz com a Fifa e de que suas atitudes anteriores tinham Teixeira como alvo.

Ainda não está programada nenhuma outra reunião com a federação, mas a promessa do Planalto é que elas se tornem mais frequentes.

DO PAINEL FC

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog