Dilma visitará pela primeira vez a Bulgária, terra natal de seu pai

A presidente Dilma Rousseff inicia nesta terça-feira sua primeira viagem à Bulgária, onde visitará a cidade natal de seu pai e uma exposição sobre as origens de sua família, na qual é quase considerada como uma heroína nacional.

Ela começa sua agenda oficial na quarta-feira, quando oferecerá flores ao túmulo de um soldado desconhecido em Sófia, acompanhada pelo presidente búlgaro, Georgi Parvanov.

Parvanov concederá a Dilma a maior ordem da Bulgária, a Stara Planina, e receberá da presidente brasileira a Ordem do Cruzeiro do Sul.

Após esta cerimônia, os líderes terão um encontro a portas fechadas e assinarão vários convênios bilaterais envolvendo economia e tecnologia.

Dilma também será recebida pelo primeiro-ministro búlgaro, Boiko Borisov e pelo presidente do parlamento, Tsetska Tsacheva, e participará de um fórum com empresários dos dois países.

Na quinta-feira, ela visita a antiga capital do país, Veliko Turnovo, onde passeará pela fortaleza medieval Tsarevets, antes de seguir rumo a Gábrovo, cidade onde seu pai nasceu. Dilma se reunirá com familiares e com autoridades municipais e visitará a exposição sobre sua família no Museu Regional de História.

O pai de Dilma, Petar Rúsev, emigrou em 1929, primeiro para a França e depois Argentina, antes de instalar-se definitivamente no Brasil com o nome de Pedro Rousseff para facilitar a pronúncia.

Pouco conhecida na Bulgária antes de se transformar no braço direito do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff se transformou em uma personagem muito popular após ganhar as eleições no Brasil.

O entusiasmo em Gábrovo, uma antiga cidade industrial de 60 mil habitantes, pela visita de Dilma chegou a tal ponto que foi organizada uma exposição sobre os antepassados búlgaros da presidente brasileira nos últimos 350 anos.

DA EFE, EM SÓFIA

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog