Economia alemã pode recuar até 20% devido a coronavírus

Por Michael Nienaber e Rene Wagner – Reuters – Berlim

A economia da Alemanha pode recuar até 20% neste ano devido ao impacto do coronavírus, disse um economista do Ifo, nesta quarta-feira, com o moral empresarial alemão caindo para seu nível mais baixo desde a crise financeira global, em 2009.

Os resultados finais da pesquisa do instituto Ifo, instituição de pesquisa sediada em Munique, mostraram que seu índice de clima de negócios caiu de 96,0 para 86,1 em fevereiro.

“Esta é a queda mais acentuada desde a reunificação alemã e o valor mais baixo desde julho de 2009”, disse o presidente do Ifo, Clemens Fuest, em comunicado.

“A economia alemã está em choque”, disse Fuest, acrescentando que as expectativas empresariais em particular haviam piorado como nunca antes, enquanto a avaliação das empresas sobre sua situação atual também caiu acentuadamente.

No setor de serviços, o indicador de clima de negócios registrou a maior queda desde que os dados foram coletados pela primeira vez, em 2005, disse o Ifo.

No setor manufatureiro, o índice caiu para o nível mais baixo desde agosto de 2009, com o subíndice de expectativas registrando a queda mais acentuada em 70 anos de pesquisas no setor.

O economista do Ifo Klaus Wohlrabe disse à Reuters que a economia alemã pode contrair entre 5% e 20% este ano, dependendo da duração do desligamento causado pela pandemia.

Wohlrabe acrescentou que espera uma recessão severa que dure pelo menos dois trimestres.

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog