Emergentes não sairão ilesos da crise, alerta chefe do FMI

A diretora-gerente do FMI (Fundo Monetário Internacional) pediu nesta quinta-feira que as economias avançadas tomem ações ousadas para quebrar o círculo vicioso de crescimento fraco e dívida elevada. Christine Lagarde alertou ainda que os países emergentes não sairão ilesos da crise que ameaça a economia global.

“Sem uma ação coletiva e ousada, há risco real de que as grandes economias recuem ao invés de progredir”, disse Lagarde durante coletiva em Washington. Segundo ela, o crescimento global está desacelerando e as economias avançadas enfrentam uma “recuperação anêmica e instável.”

Em contraste, as economias emergentes enfrentam superaquecimento com alta da inflação, forte crescimento de crédito e deficits crescentes em conta corrente.

“Se as economias avançadas sucumbem à recessão, os mercados emergentes não escaparão ilesos. Ninguém escapará”, ressaltou.

Lagarde disse, ainda, que a expansão tímida da economia e a fraqueza das contas públicas das nações desenvolvidas estão alimentando negativamente um ao outro, incitando uma crise de confiança e restringindo a demanda, o investimento e o emprego.

“Os vínculos financeiros transmitem esses temores de maneira rápida e ampla. Dada a persistência dos problemas com dívidas, os riscos para a estabilidade financeira vem aumentando”, afirmou. “Esse círculo vicioso está ganhando força e, francamente, tem sido exacerbado pela indecisão das políticas e a disfunção política”.

DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog