Enchentes deixam milhares de desabrigados no Paquistão

As enchentes causadas pelas chuvas de monções deixaram milhares de desabrigados no Paquistão e a situação parece estar piorando, segundo a Al Jazeera.

Pervez Masih/Associated Press
Crianças paquistanesas refugiadas aguardam distribuição de comida em Hyderabad, no Paquistão
Crianças paquistanesas refugiadas aguardam distribuição de comida em Hyderabad, no Paquistão

Ontem, os militares disseram que resgataram milhares na Província de Sindh. Segundo um integrante das forças de resgate, foram mais de 3.000 pessoas resgatadas na área de Shadi Laj e mais de 10 mil na região de Pingrio.

As enchentes no Paquistão mataram mais de 200 pessoas, deixaram mais de 200 mil desabrigados e destruíram ou danificaram mais de 1,2 milhão de casas desde o final de agosto, informaram autoridades.

O governo tem sido criticado pela resposta lenta que deu às enchentes. Murad Khan, ex-porta voz do Exército paquistanês, disse à Al Jazeera que o governo “falhou” ao cuidar das consequências das enchentes. No entanto, ele afirmou não culpar o governo pela resposta lenta.

Para Khan, o governo é fraco e tenta lutar contra o Taleban e outros grupos militantes e a economia ainda é “muito” ruim. “Não está em posição de enfrentar a crise.”

Em 2010, as inundações no Paquistão, que começaram no mês de julho, deixaram mais de 2.000 mortos e 11 milhões de desabrigados, segundo a Cruz Vermelha, causando um desgaste ainda maior em um país já afetado por combates. A região ainda não se recuperou totalmente das enchentes do ano passado.

Com agências de notícias

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog