EUA admitem dúvidas sobre plano do Irã, diz ministro Patriota

O ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota, disse que autoridades dos Estados Unidos e da Arábia Saudita apontam “lacunas” na acusação feita contra o Irã de conspirar para assassinar o embaixador saudita em Washington. As informações estão na reportagem da jornalista Claudia Antunes, publicada na Folha.

Patriota obteve as informações em conversa por telefone com o embaixador Adel al Jubeir, suposto alvo da conspiração, e na apresentação do caso feita na quarta-feira (12) pelos embaixadores dos EUA e da Arábia Saudita aos integrantes do Conselho de Segurança da ONU (o Brasil é atual membro não permanente).

O suposto complô contra o embaixador incluía detonar uma bomba em um restaurante que o diplomata frequentava, que poderia causar também as mortes de um grande número de civis. Teerã rejeitou as acusações, classificando-as como “amadoras”. O presidente americano, Barack Obama, disse que o suposto plano deve provocar a adoção de novas sanções contra Teerã por Washington, além de isolar ainda mais o país persa.

 

  Kevin Lamarque/Reuters  
Obama e o presidente sul-coreano, Lee Myung-bak, após entrevista em que o presidente americano acusou o Irã
Obama e o presidente sul-coreano, Lee Myung-bak, após entrevista em que o presidente americano acusou o Irã

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog