Ex-presidente da Caixa assessora venezuelano Hugo Chávez

Jorge Silva/Reuters

O Brasil enviou à Venezuela um peso-pesado para ajudar Hugo Chávez a decolar a sua versão do Minha Casa, Minha Vida, bandeira do presidente na busca da reeleição. A ex-presidente da Caixa Econômica Maria Fernanda Coelho assessora o principal órgão gestor do programa desde agosto.

A parceria em habitação seria um dos principais temas da reunião de ontem entre Chávez e a presidente Dilma Rousseff, que está em Caracas para participar da cúpula de criação da Celac (Comunidade de Estados Latinoamericanos e do Caribe).

A missão da ex-presidente da Caixa no programa chavista foi acertada entre Chávez e Dilma em junho, no Brasil. Dias antes, Coelho havia acompanhado o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em visita a Caracas.

Enviada por meio de um convênio com a ABC (Agência Brasileira de Cooperação), a brasileira vem uma vez por mês a Caracas acompanhada de uma técnica de alto nível para participar das reuniões do Grande Órgão de Habitação (tradução livre).

Trata-se de um colegiado de ministros, incluindo o poderoso presidente da PDVSA, Rafael Ramírez, criado para gerir a política habitacional. Não há outra presença estrangeira no órgão.

“Estamos muito impressionados. É um programa muito arrojado que já entregou 100 mil casas neste ano”, elogia Coelho, que deixou a presidência da Caixa em março.

Ao se encontrar com Dilma ontem, Chávez confirmou que pretende visitar Lula, que também combate um câncer, mas não mencionou uma data.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog