Família passa a viver em delegacia após ameaça de morte no ES

Sete pessoas de uma mesma família mudaram-se para uma delegacia de Cariacica (região metropolitana de Vitória) na noite de quarta-feira (28), depois de sofrer ameaças de traficantes.

Elas foram conduzidas ao local pela Polícia Militar para registrar um boletim de ocorrência, mas depois se recusaram a deixar a sede do Departamento de Polícia Judiciária.

Dormiram em bancos da recepção, tomaram banho em chuveiros do local e improvisaram varais para pendurar roupas molhadas.

Segundo o delegado Germano Pedrosa, que assumiu o caso, quatro traficantes entraram armados na casa da família em Viana (cidade vizinha a Cariacica) e disseram ter ouvido relatos de que uma criança de sete anos havia sido estuprada por um aposentado de 60 anos que vivia ali.

Os invasores agrediram o aposentado e dois filhos dele, de 37 e 27 anos, e depois foram embora. De acordo com o investigador José Carlos Costa, também estavam na casa uma mulher grávida e três meninas, de 4 a 11 anos de idade.

O delegado disse que não há indícios de que o abuso sexual tenha ocorrido.

Para Germano, a polícia não pode expulsar a família da delegacia porque os policiais precisam “atuar na parte social”.

Ele disse que todos serão transferidos neste sábado (1º) para um novo local, que não quis revelar.

A polícia de Viana acompanhou a família na tarde desta sexta-feira para pegar alguns bens na casa onde viviam. O investigador disse que eles não voltarão a morar lá.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog