Fogo em capela histórica da UFRJ foi acidental, diz Procuradoria

O incêndio ocorrido na capela histórica da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) no campus da Praia Vermelha, em março deste ano, foi acidental. É o que mostra o resultado de perícia criminal feita pela Polícia Federal, segundo informações divulgadas nesta terça-feira pelo Ministério Público Federal.

Segundo a Procuradoria, o fogo se alastrou a partir do telhado da capela, quando um funcionário da empresa que responsável pela reforma tentava reparar uma calha de metal, usando um maçarico.

A Procuradoria prorrogou o prazo do término das investigações por mais 90 dias. Apesar de o incêndio ter sido acidental, não estão descartados os crimes de incêndio culposo e de dano culposo ao patrimônio histórico.

De acordo com o Ministério Público Federal, a técnica de usar maçarico para reparar a calha foi equivocada, uma vez que poderia queimar materiais do entorno. Além disso, o extintor de incêndio localizado na capela estava “mal localizado” e em um local de “pouco alcance”.

A Procuradoria também pediu ao Iphan (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional) que avalie o prejuízo causado pelo incêndio, e à UFRJ que forneça toda documentação relativa ao serviço de restauração.

Celso Pupo-28.mar.11/Fotoarena/Folhapress
Incêndio ocorrido em março destruiu capela da UFRJ na praia Vermelha; clique e veja mais imagens
Incêndio ocorrido em março destruiu capela da UFRJ na praia Vermelha; clique e veja mais imagens

DA AGÊNCIA BRASIL

 

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog