João da Costa dá sinais de avanço e oposições penam

A edição do Jornal do Commercio deste domingo, que já está nas bancas, apresenta a segunda rodada de pesquisa sobre a sucessão no Recife.
Entre os principais dados, revela que o prefeito João da Costa desponta com o maior avanço na segunda rodada da pesquisa do Instituto de Pesquisa Maurício de Nassau (IMPN)

No caso, João da Costa cresce não apenas no quesito eleitoral, mas em alguns dos itens pesquisados para levantar os <CF271>Sentimentos dos eleitores</CF> – captados em várias tabelas da metodologia utilizada pelo instituto. Alguns dentro da margem de erro (3,5 pontos percentuais para mais ou para menos), outros fora.

A própria avaliação da gestão sinaliza o avanço de João da Costa: se agora 45% dos eleitores a reprovam, na pesquisa anterior, realizada em janeiro, esse índice era de 52%.

Se antes 20% diziam que ele “merecia ser reeleito”, agora são 25%; se em janeiro 75% diziam que “não merecia ser reeleito”, agora são 73%; se antes 8% consideravam João da Costa o “mais preparado” para governar o Recife, agora são 14%.

No entanto, a sua gestão continua sendo reprovada por 45% dos eleitores (soma dos que a consideram “ruim” ou “péssima”). Diante da pergunta “qual o político que você tem medo” que se eleja, a oscilação foi negativa para o prefeito – subiu de 34% para 42%.

João Paulo

O levantamento volta a mostrar um número alto de eleitores (40%) que, hoje, apontam para o voto “em branco” ou “nulo”, nos cenários em que João Paulo não aparece entre os postulantes.

Mais uma vez, o deputado federal e ex-prefeito é visto como o nome mais forte para a disputa, o que só alimenta o dilema interno do PT, visto que é bastante improvável que ele saia candidato.

Nos quatro cenários com João da Costa sendo o candidato do PT – hipótese mais provável –, o petista lidera todos, em três deles num empate técnico com o deputado Mendonça Filho (DEM), que continua o nome das oposições mais forte, sendo que as oposições – como na pesquisa de janeiro – seguem sem empolgar o eleitor.

Ou seja, mais combustível para a novela que se arrasta no PT, expondo a falta de unidade do partido com o seu projeto de reeleição.

A nova pesquisa sinaliza para perdas de intenção de votos dos pré-candidatos das oposições (algumas dentro da margem de erro) – Raul Henry (PMDB), Jungmann (PPS) e Daniel Coelho (PSDB), além de Mendonça.

O levantamento foi realizado nos dias 12 e 13 deste mês e foi registrado no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-PE) sob o número 00009/2012.

Fonte: Do Blog de Jamildo

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog