José Carreras emociona o Recife/Tenor

 

O Chevrolet Hall recebeu na noite desse sábado (01) um espetáculo bem diferente dos barulhentos, desorganizados e lotados shows de rock, axé e forró. José Carreras emocionou a plateia, que ouviu atenta a apresentação de canto lírico.

O espetáculo começou pontualmente às 22h. Muita gente, principalmente nas mesas e camarotes, perdeu o início da apresentação. Talvez por falta de hábito de frequentar espetáculos clássicos, parte da plateia conversava todo o tempo, deixando um incômodo burburinho no ar.

Fotos: Dayvison Nunes/JC Imagem

Carreas fez algumas exigências que levaram desconforto para o público. Por exemplo: pediu que o ar-condicionado do Chevrolet Hall fosse desligado para não afetar sua garganta. Mas a direção da casa, para amenizar o calor, deixou o aparelho funcionando no menor nível.

Os fotógrafos e cinegrafistas também só puderam captar imagens nas últimas quatro músicas, já no “bis” que o tenor fez. Segundo informações de bastidores, são exigências da produção que blindam a imagem do tenor, mas o próprio Carreras é um amor de pessoa. 

A ótima surpresa da noite foi a soprano argentina Marina Silva, que chegou até a ser mais aplaudida que o próprio tenor. Excelente também a orquestra regida pelo Maestro David Giménez, sobrinho de Carreras.

O ponto alto da noite foi quando Carreras lembrou o centenário de nascimento de Luiz Gonzaga. “No próximo ano comemoramos o nascimento de um artista extraordinário, alma e símbolo de Pernambuco”, disse. Em seguida, cantou Aquarela do Brasil.

Com Do NE10

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog