Meio Ambiente contará com cooperação espanhola

Secretário Divaldo Rezende falou sobre viagem à Espanha em missão oficial para preparar visita do governador Siqueira Campos àquele país  

 

Divaldo visitou centro de gestão de resíduos sólidos em Segóvia

 

“Temos uma perspectiva de mais de 50 milhões de euros em benefícios para o Tocantins em várias áreas, incluindo a do meio ambiente, com os acordos que serão assinados pelo Governador Siqueira Campos durante sua viagem à Espanha”, avaliou o secretário do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Divaldo Rezende, sobre a sua participação na comitiva que esteve em missão oficial naquele país entre os dias 2 e 10 deste mês. Também fizeram parte da comitiva os secretários da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Jaime Café, e da Cultura, Kátia Rocha.

Divaldo acrescenta que a missão atingiu todos os objetivos previstos de preparar os acordos nas áreas de Cultura, Agricultura, e Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável. Também foram organizados diversos encontros e reuniões do Governador Siqueira Campos, dentre os quais uma audiência com o primeiro ministro da Espanha, Mariano Rajoy, um encontro com um representante da Casa Real Espanhola, uma apresentação dos potenciais e oportunidades do Tocantins a mais de 100 pequenos e médios empresários, além de visitas ao Centro de Emergências de Madri e ao Sistema de Tratamento de Resíduos Sólidos de Segóvia e também aos representantes das 25 maiores empresas da Espanha.

“Estas reuniões e audiências do Governador Siqueira Campos servirão para estreitar as relações entre os Governos do Tocantins e da Espanha, permitindo que empresários e os povos de ambos os lados sejam beneficiados”, adiantou o secretário. Ele diz que a missão do Governador será uma oportunidade para que o Tocantins amplie suas perspectivas de desenvolvimento e sustentabilidade através do acesso a novas tecnologias, além de abrir novos mercados aos empresários tocantinenses.

Também serão assinados acordos de cooperação com o Ministério do Meio Ambiente, Agricultura e Alimentação da Espanha por meio dos quais o Tocantins terá acesso ao sistema de rastreabilidade do rebanho bovino – área em que o país europeu é um dos melhores do mundo, sistema de gestão de resíduos sólidos e consórcios municipais. Além disso, o Governo do Tocantins também terá acesso a tecnologias de gestão de riscos e emergências, segurança pública e comércio, dentre outros acordos.

Riscos ambientais

Está prevista também a cooperação entre Espanha e Tocantins para prevenção de riscos ambientais. Divaldo conheceu de perto os trabalhos de prevenção a incêndios florestais e as rotinas de trabalho para combate a este tipo de acidentes. Além disso, assistiu a demonstrações de máquinas e equipamentos usados nos trabalho preventivo e de combate a incêndios florestais. “Devemos firmar acordos para que os profissionais da área de meio ambiente e dos que atuam nos acidentes ambientais, especialmente os bombeiros e brigadistas sejam capacitados na Espanha e que os espanhóis também conheçam nossas técnicas”, informou.

Resíduos sólidos

Para conhecer como os espanhóis tratam o lixo, Divaldo Rezende foi à cidade de Segóvia, muito conhecida por seus aquedutos construídos ainda no tempo do Império Romano. O sistema de Gestão de Resíduos Sólidos de Segóvia é dotado de equipamentos que fazem a separação, adequação e prensagem de materiais como papel, plásticos e latas, que são encaminhados para reciclagem. “O mais interessante neste Centro de Gestão de Resíduos Sólidos é que o lixo orgânico também recebe tratamento e é transformado em adubo, que é disponibilizado aos produtores rurais e é esse tipo de exemplo que pretendemos seguir no Tocantins”, constata o Secretário.

Espanhóis no Tocantins

Antes da viagem do Governador Siqueira Campos à Espanha, que ainda não tem data marcada, pelo menos duas missões com empresários espanhóis deverão vir ao Tocantins, sendo que uma delas visitará a Agrotins em maio, com a finalidade de conhecer tecnologias agrícolas, pecuária e ainda na área de irrigação. “O Tocantins também deverá oferecer apoio e tecnologias não dominadas pelos espanhóis e ainda mostrar às missões de empresários onde há necessidade e oportunidade de investimentos”, enfatizou Divaldo Rezende.

 

Fonte: Alvaro Vallim/Ascom Semades-TO

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog