Michel Temer diz que não se deve prejulgar ministro do Esporte

O vice-presidente da República, Michel Temer (PMDB), disse nesta quarta-feira no Rio que não se deve fazer “nenhum prejulgamento” do ministro do Esporte, Orlando Silva (PC do B), acusado por um ex-correligionário participar de fraude em programa de sua pasta.

“O ministro tem sido muito firme nas suas afirmações, e nós temos que aguardar os acontecimentos. Eu conversei com ele hoje de manhã e ele está muito convencido de sua posição. Não vamos fazer nenhum prejulgamento.”

Caso de Orlando Silva pode afetar preparativos para Copa e Olimpíada?
‘Querem tirar ministro no grito’, diz Orlando Silva sobre suspeitas
Esporte esvaziou apuração contra ONG sob suspeita
Testemunhas ligam delator de ministro a governador do DF
Patrimônio de policial delator inclui casa, academias e carros

Temer negou qualquer interesse do PMDB em enfraquecer o ministro, já que sua pasta, envolvida nos preparativos do Brasil para a Copa-2014, seria cobiçada por outros partidos da base do governo.

“Ela [essa hipótese] é falsa. Não há nenhuma mobilização político-partidária em tudo isso.”

O ministro do Esporte, Orlando Silva, é acusado de participação num esquema de desvio de recursos do programa Segundo Tempo, que dá verba a ONGs para incentivar jovens a praticar esportes. A acusação foi feita à revista “Veja” pelo policial militar João Dias Ferreira.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog