Nissan anuncia investimentos e quer dobrar presença no Brasil em 5 anos

O presidente mundial da Renault/Nissan, Carlos Ghosn, afirmou neste sábado (1º) que o grupo pretende dobrar sua presença no cenário nacional. O grupo tem hoje uma fatia de 6,5% do mercado brasileiro e tem como meta chegar a 13% até 2016.

“Nós consideramos o Brasil, o quarto mercado mundial automobilístico, como um dos mercados mais estratégicos em termo de desenvolvimento em quantidade, mas também em desenvolvimento tecnológico”, disse Ghosn.

A aliança franco-japonesa pretende ampliar a fábrica da Renault em São José dos Pinhais (PR) e construir uma nova unidade da Nissan em Resende, no Estado do Rio de Janeiro.

O empresário participou de uma reunião, na manhã deste sábado, com a presidente Dilma Rousseff, no Palácio do Planalto. Ainda estavam presentes os governadores Sérgio Cabral (PMDB), do Rio de Janeiro, Beto Richa (PSDB), do Paraná, e o ministro Aloizio Mercadante (Ciência e Tecnologia).

“A aliança tem hoje uma participação de mercado bem abaixo da participação de mercado que aliança tem a nível mundial”, completou o presidente em referência à fatia de 10% no cenário mundial.

Atualmente, a Nissan divide um complexo fabril no Paraná com sua parceira francesa Renault. A marca produz no país a picape Frontier e os modelos da família do monovolume Livina.

De janeiro a agosto, a Nissan acumulou vendas de 36.819 automóveis e comerciais leves no Brasil, ante 19.906 no mesmo período de 2010.

Com isso, a empresa subiu uma colocação no ranking de montadoras, para 12º lugar, passando de 0,96% para 1,65% do market share brasileiro, segundo a Fenabrave (federação dos distribuidores de veículos).

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog