No Palmeiras, chance de degola vira preocupação para Marcos

A distância para a zona de rebaixamento ainda é considerável, nove pontos, mas o risco de degola começa a preocupar os palmeirenses. A falta de reação da equipe, que completou seis jogos sem vencer com a derrota para o Figueirense, no sábado, preocupa o principal ídolo do atual elenco.

Almeida Rocha-30.set.11/Folhapress
O goleiro Marcos brinca com a bola durante treino do Palmeiras
O goleiro Marcos brinca com a bola durante treino do Palmeiras

“Há quatro coisas para fazer na competição: ser campeão, chegar à Libertadores, à Sul-Americana ou lutar contra o rebaixamento. Libertadores e título ficaram difíceis. Começamos a nos preocupar com a queda”, disse Marcos, que não jogou, mas esteve no Canindé com o time.

Baseando-se na nota de corte dos últimos Brasileiros, uma equipe se salva com 45 pontos quatro a mais do que o Palmeiras tem hoje.

Parece pouco, mas levando-se em conta os resultados do segundo turno, ainda há margem para preocupação.

Nos 12 jogos do returno, o Palmeiras fez só nove pontos. Se mantiver a atual média até o fim do Brasileiro o Palmeiras pode conquistar apenas cinco pontos, bem próximo do mínimo necessário.

Neste momento, nada dá certo, e alguns jogadores perdem o poder de reação, afirmou Luiz Felipe Scolari. Ficam em situação desconfortável. Não tentam algo por medo de errar, declarou.

O técnico negou que o elenco esteja rachado após o afastamento do atacante Kleber. Essa situação de ambiente não existe. Temos que assumir que o time não está bem.

O próximo jogo do time é domingo: contra o Atlético-MG, fora.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog