Oposição síria anuncia criação de um ‘Conselho Nacional’

Ativistas da oposição síria reunidos em Istambul anunciaram nesta quinta-feira os membros de um Conselho Nacional Sírio, como uma alternativa ao regime de Bashar Assad, enquanto continua a repressão brutal às manifestações em seu país.

Basma Kadmani, uma exilada síria que vive na França, disse que o conselho espera “ajudar a derrubar a ditadura de Assad dentro de seis meses” e formar um governo interino. “A visão política do conselho dará um estímulo à escalada da obra revolucionária que estamos vendo”, afirmou.

“Esse grupo, baseado em iniciativas anteriores e no que a rua está exigindo, pede a queda do regime com todas as suas ramificações.”

Embora condene a resposta repressiva do regime sírio aos protestos, a comunidade internacional lamenta a falta de uma oposição unificada com quem possa dialogar. O conselho espera preencher esse vácuo.

Os opositores afirmaram sua unidade em torno de três princípios: a continuação da luta até a queda do regime de Assad, a utilização de meios pacíficos e a integridade territorial da Síria. Cerca de 60% dos 140 membros residem na Síria, enquanto o restante vive exilado, informou Abdulbaset Sida, integrante do novo organismo.

O Conselho revelou identidade de 72 integrantes, preferindo manter o anonimato de outros membros, por razões de segurança.

Embora não descarte a possibilidade de intervenção militar estrangeira na Síria enquanto mais manifestantes pedem proteção internacional, Kadmani disse que o foco agora era aumentar a pressão diplomática e econômica sobre Assad.

O Conselho ainda não nomeou um presidente. “Ainda não há presidente porque estamos num processo democrático. Trata-se de uma reunião inaugural”, acrescentou Yasser Tabbara, um dos membros do Conselho.

DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog