Ossada de homem com tiro na cabeça é achada no Araguaia

A ossada de um homem que recebeu um tiro na cabeça foi encontrada em setembro pelo grupo que busca corpos de guerrilheiros mortos na região do Araguaia (divisa entre os Estados do Pará e Tocantins) no período da ditadura militar (1964-1985), informa reportagem de Flávio Ferreira, publicada na Folha.

Integrante de grupo do Araguaia recebe proteção após ameaça
Grupo que busca desaparecidos do Araguaia encontra nova ossada
Injeção letal teria sido usada na Guerrilha do Araguaia

Análises iniciais mostraram que os restos mortais têm características compatíveis com as de um desaparecido político cujo nome é mantido em sigilo. A família dele já foi avisada e forneceu amostras para exames de DNA.

Os restos mortais com perfuração por arma de fogo são considerados o principal achado da atual fase de buscas no Araguaia, que já dura cerca de três anos.

No período já foram verificadas mais de 100 ossadas na região e apenas cinco foram enviadas para a realização de exames de DNA ao INC (Instituto Nacional de Criminalística) da Polícia Federal e ao IML (Instituto Médico Legal) de Brasília.

  Editoria de Arte/Folhapress  

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog