Palmeiras libera Kleber para negociar com outro time

O atacante Kleber está, enfim, oficialmente liberado para negociar com outro clube.

Folha apurou que em uma reunião ontem à noite entre o atacante, seu agente, Giuseppe Dioguardi, e o vice-presidente de futebol, Roberto Frizzo, foi definido que Kleber não joga mais no Palmeiras. E segue sua carreira na equipe em que desejar.

Também participaram do encontro o diretor financeiro, Marcos Bagatela, e André Sica, advogado do clube. Foi acordado ainda, por meio de documento, que Dioguardi será o responsável pela negociação –o agente tem carta branca para iniciar as negociações com outras equipes em nome do Palmeiras.

Jorge Araujo-1º.ago.11/Folhapress
Kleber em treino do Palmeiras; clique na foto e veja imagens da carreira do jogador
Kleber em treino do Palmeiras; clique na foto e veja imagens da carreira do jogador

Segundo a reportagem apurou, o agente de Kleber, que teria direito a comissão sobre o negócio, se recusou a receber o percentual.

O atacante, que vinha treinando separadamente do elenco palmeirense agora não precisa mais ir ao centro de treinamento do clube.

Kleber receberá uma licença, mas continuará ganhando seus vencimentos até que a negociação com outro clube seja concretizada.

O motivo da concessão da licença é que, treinando separadamente, a imagem do atacante seria danificada e prejudicaria a negociação.

Roberto Frizzo, ontem à noite, não quis comentar o resultado da reunião. “A situação não está finalizada, ainda passará por vários momentos. Está bem adiantada, mas haverá uma continuação. Está bem encaminhado”, despistou o vice.

A diretoria do Palmeiras tomou a decisão de liberar o atacante para ser negociado motivada pelo receio de o clube ser processado.

Havia o temor de que Kleber entrasse com ação contra o clube, alegando estar sendo impedido de trabalhar.

Nos últimos dias, o Palmeiras tentou convencer o técnico Luiz Felipe Scolari a reintegrar Kleber ao elenco, para evitar processo judicial. O treinador, porém, recusou.

A intenção do Palmeiras é de, pelo menos, recuperar o investimento feito no atacante. O clube, em 2010, ainda sob a gestão de Luiz Gonzaga Belluzzo, pagou € 3 milhões ao Cruzeiro por 50 % dos direitos do atacante.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog