Partido de Kirchner perde no maior distrito eleitoral nas primárias

O partido governista teve o maior número de votos em nível nacional nas primárias deste domingo (12) para eleger os candidatos para as eleições legislativas de 27 de outubro naArgentina, mas foi derrotado na província de Buenos Aires, o maior distrito eleitoral do país.

saiba mais

A análise preliminar dos dados, com 90,3% dos votos para deputados contabilizados, revela que o partido governista Frente para la Victoria (FPV) obteve 26% dos votos, seguido pela opositora Frente Renovadora, com 8,24%, e pela Frente Progresista Cívico e Social, com 7,59%.

Na votação de pré-candidatos ao Senado, com 88,34% dos votos apurados, a FPV conseguiu 26,72% dos votos, seguida pela Frente Unen, com 11,86%, e pela Unión Pro, com 11,67%.

Na província de Buenos Aires, o maior distrito eleitoral do país, o cenário foi diferente. Com 81,7% dos votos apurados, o opositor Sergio Massa, da Frente Renovadora, teve 34,7% dos votos, enquanto o candidato kirchnerista Martin Insaurralde conseguiu 29,3%.

A província de Buenos Aires concentra 37,3% dos eleitores e tem 35 cadeiras de deputados.

A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, vota neste domingo (11) em Río Gallegos (Foto: AFP)

A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, vota neste domingo (11) em Río Gallegos (Foto: AFP)

“Apesar disto ser uma eleição preliminar, estaríamos em condições de manter e inclusive aumentar a representação parlamentar da maioria da Frente para la Victoria”, assegurou a presidente argentina, Cristina Kirchner, ao falar aos militantes governistas reunidos em um hotel de Buenos Aires.

“Somos a maior força nacional e, além disso, somos Governo”, lembrou a governante.

Ao falar da votação na província de Buenos Aires, Cristina Kirchner felicitou Insaurralde por ter conseguido uma “pré-eleição excelente”, levando em conta que “há um mês e meio era mal conhecido por 20% do eleitorado”.

Já o opositor comemorou o êxito na votação. “Demos o primeiro passo rumo a outubro na construção de uma nova frente política. Agradeço aos milhões de portenhos que foram votar, aos quais nos acompanharam para ser a força mas votada da província de Buenos Aires com uma diferença importante”, disse Massa, ex-chefe de Gabinete do Governo de Cristina, ao comemorar seu triunfo.

Atual prefeito da cidade na província de Buenos Aires de Tigre e agora contra o Governo, Massa disse que daqui até as eleições de outubro trabalhará “a sério com base em propostas” e sem “confronto”.

Participação
Segundo os dados oficiais, o nível de participação foi de 76,42% em nível nacional para a primária de deputados e de 75,82% para a de senadores.

Cerca de 30,5 milhões de argentinos estavam habilitados para votar nas primárias, nas quais se definem os candidatos que poderão concorrer nas eleições legislativas do próximo dia 27 de outubro, nas quais serão renovadas 24 bancas no Senado e 127 na Câmara dos Deputados.

O resultado deve definir as forças políticas que gravitarão no segundo e último mandato do governo da presidente Cristina Kirchner, que vence em 2015 sem possibilidade de reeleição, segundo a Constituição.

Um partido político poderá se apresentar para as eleições de outubro sempre que nas primárias, entre todas suas listas de pré-candidatos, obtenha pelo menos 1,5% dos votos válidos no distrito e para a categoria de cargo na qual pretenda concorrer nas eleições legislativas.

As primárias eram obrigatórias para todos os partidos ou alianças eleitorais que pretendam concorrer em outubro, ainda quando apresentaram uma única lista de pré-candidatos, que de fato foi a opção que sobressaiu na maioria das frentes eleitorais.

O pleito de outubro será chave para o futuro político Cristina, reeleita em 2011 com 54% dos votos.

Muitos de seus seguidores expressaram o desejo de que a presidente aspire em 2015 a um terceiro mandato, para o qual deveria se reformar a Constituição, uma mudança que necessita do aval de maiorias especiais em um Parlamento que, justamente, mudará parte de sua composição com as eleições de outubro.

Fonte: Do G1

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog