Peregrinos enfrentam sol forte e fila para pegar kit

Jovens comparecem ao Sambódromo, no Rio de Janeiro, para retirarem seus kits da Jornada Mundial da Juventude Foto: Daniel Ramalho / Terra

Jovens comparecem ao Sambódromo, no Rio de Janeiro, para retirarem seus kits da Jornada Mundial da Juventude
Foto: Daniel Ramalho / Terra

O sol forte e o calor de 34°C foram enfrentados pelos peregrinos que chegam para a Jornada Mundial da Juventude, que começa na próxima terça-feira. Eles levaram quase uma hora para pegar seus kits neste sábado no Sambódromo. Grupos de todas as partes do mundo começaram a chegar pela manhã ao Rio de Janeiro e foram direto para o local de retirada dos kits: mochila (restam apenas verde e amarela, porque a azul está esgotada), boné, camisa, garrafinha para água, cruz, guia do peregrino, cartão de transporte e cartão de alimentação. “Quem teve problemas com o voucher de inscrição levou mais de duas horas para pegar o kit” reclamou a carioca Carolina Wigg. Muitos peregrinos após o cadastro não conseguiram imprimir o voucher que creditava seu cadastro – e estes enfrentam uma fila extra.

Papa Francisco vem ao Brasil pela primeira vez; veja agenda

Antes de entrar na fila, o sambódromo vira uma festa. Grupos da Venezuela, do México, da Paraíba, de Porto Alegre, do Amazonas, da Espanha, de Portugal chegam ao local. Ilke Natally Lopes veio de Itacoatiara (AM) junto com mais cinco amigos para levar para os amigos que ficaram um algo a mais. “Viemos participar de tudo e queremos levar de volta uma mensagem de fé” disse. Animado também o grupo de 28 jovens vindos de João Pessoa (PB), comandado por André Simões. “Fizemos rifa, vendemos livros, fizemos churrasco, tudo para bancar nossa viagem. Deu até para fazer um chapéu com a marca da Jornada e uma camisa” conta.

Isabela Fernandes, de Campos (RJ) e Jéssica Parente Soares, de Salgueiro (PE), enfrentaram juntas e com bom humor a montagem do kit na fila. Elas esperam ansiosas pelo primeiro encontro com o papa Francisco, que será apenas na quinta-feira em Copacabana. “Lembro que quando ele foi escolhido, pensei: um argentino Papa?. Mas ele está levando a igreja de uma maneira muito jovem, sem protocolos, com a cara dos pobres. Ele é um fofo”, conta Isabela, que veio com um grupo de sua cidade. Jéssica disse que é a hora de os jovens do mundo fazerem parte da história. “O evento está maravilhoso e vai ser um marco na história da igreja” afirmou.

Na recepção aos jovens e com uma bandeira com a imagem da virgem de Guadalupe, o mexicano Johann Hernandez, estava emocionado. “Poder vir de longe e poder dar o primeiro sorriso a quem chega cansado de viagem, mas cheio de energia é maravilhoso”, disse o rapaz que chegou ao Rio e já fez turismo pelos principais pontos. “Do alto ser recebido pelo Cristo Redentor de braços abertos é a melhor acolhida que alguém pode ter.”

Protestos
Os jovens estão preocupados com os protestos que estão sendo convocados e podem atrapalhar a visita do Sumo Pontífice. “Espero que o Papa compreenda o momento por que passa nosso País. E já que ele vai ao Palácio Guanabara, pode dar o recado das ruas aos governantes” disse Amanda Oliveira, que é voluntária na Catedral e além disso vai receber dois franceses em casa. “Não falo francês, mas acho que vamos nos entender em inglês ou espanhol”, brincou.

“Ele não tem culpa de nada do que está acontecendo. Espero que o papa Francisco transmita muita paz a essas pessoas e que por culpa do Cabral sobre algo para ele”, diz Amanda ao lado das amigas Amanda Aragão e Flávia Fernandes, que também vão acolher peregrinos em casa na zona norte do Rio.

Vinda da Guatemala em um grupo de 40 voluntários Judith Chan tentava se encontrar com um mapa aberto na porta da catedral, onde o Papa vai celebrar uma missa no próximo sábado. Ele disse não estar preocupado com protestos. “Tudo está lindo, a cidade está recebendo todo mundo muito bem”, diz, relatando que nos primeiros dias teve problemas com o cartão alimentação dado aos voluntários e que permite almoçar e jantar em restaurantes credenciados no valor de R$ 15 a refeição. “Mas já foi solucionado. É que os cartões demoraram um pouco a ser liberados” disse. Mesmo problema passou a venezuelana Karin Zambrano. “Mas depois disso, tudo está perfeito.”

Papa Francisco no Brasil
Com um público estimado em 1,5 milhão de pessoas, a Jornada Mundial da Juventude 2013 ocorre entre os dias 23 e 28 de julho, no Rio de Janeiro. O evento, realizado a cada dois ou três anos, promove um encontro internacional de jovens católicos o Papa. A última edição da JMJ ocorreu em 2011, em Madri, na Espanha, e reuniu cerca de 2 milhões de pessoas, de mais de 190 países.

O evento marca também a primeira grande visita internacional do papa Francisco desde sua nomeação como líder máximo da Igreja Católica, em 13 de março desde ano. O Pontífice chega ao Rio de Janeiro na tarde do dia 22 de julho, com retorno a Roma previsto para o dia 28. Sua agenda no Brasil contempla a visita à comunidade de Varginha, no complexo de Manguinhos, na zona norte do Rio, e ao Hospital São Francisco de Assis. Além disso, terá um encontro com a sociedade no Theatro Municipal, no centro da cidade, e ao Santuário de Aparecida, em São Paulo. O ponto alto fica por conta de duas grandes celebrações na praia de Copacabana, na zona sul do Rio, nos dias 25 e 26.

Fonte: Terra

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog