Pernambucana conquista o bronze em Olimpíada de Astronomia

Professor de Larissa foi recebê-la no no aeroporto. (Foto: Guilherme Pereira / Acervo Pessoal)

Professor de Larissa foi recebê-la no no aeroporto.
(Foto: Guilherme Pereira / Acervo Pessoal)

Única menina e única nordestina a participar da 7ª Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica (IOAA), a pernambucana Larissa Aquino voltou ao Recife na terça-feira (6), com uma medalha de bronze pendurada no peito. A estudante do terceiro ano do ensino médio do Instituto Federal de Pernambuco(IFPE) passou quase 7 dias na Grécia, em companhia da equipe que representou o Brasil, composta por outros quatro estudantes de São Paulo.

Larissa desembarcou no Aeroporto Internacional dos Guararapes/Gilberto Freyre na tarde da terça, após uma longa viagem da cidade grega de Vólos, onde aconteceu a disputa, até a capital pernambucana. Uma das pessoas que foi recepcionar a estudante foi seu professor Guilherme Pereira, que despertou na jovem a admiração e interesse pela astronomia. “Sempre acreditei nela, desde que começamos a ter esse treinamento na área que Larissa se destacou. Estamos todos muito felizes com o resultado”, comentou.

saiba mais

A estudante do curso de segurança do trabalho conversou com G1 nesta quarta (7) e comemorou o bom resultado conquistado. “Fiquei muito satisfeita com minha medalha. A olimpíada foi muito legal, as provas foram muito boas. Deu também para conhecer pessoas novas, de vários locais do mundo”, enumerou. Além da pernambucana, ganharam medalhas de bronze Fábio Kenji Arai e Allan dos Santos Costa. Os estudantes Daniel Mitsutani e Luís Fernando Valle conquistaram a prata.

Este foi o melhor resultado já conquistado pelo Brasil na competição. A equipe foi comandada pelos professores Eugênio Reis, do Museu de Astronomia e Ciências Afins, e Gustavo Rojas, da Universidade Federal de São Carlos. A prova da Olimpíada Internacional consistiu em quatro partes, em quase uma semana: duas avaliações teóricas, uma individual e outra em grupo, com os outros quatro representantes de um mesmo país. Em seguida, houve uma prova estatística e outra observacional, que envolve análise de estrelas, planetas e manuseio de telescópios.

Como vai concluir o ensino médio no final de 2013, a estudante pernambucana conta que está “se aposentando“ e não vai mais participar de outras olimpíadas. A expectativa de Larissa é prestar vestibular para o curso de física. “Agora que voltei, quero recuperar os assuntos perdidos durante esse tempo viajando e estudar pro vestibular, para começar meu curso de física. Meu objetivo é depois me especializar em astronomia”, falou.

Fonte: Do G1 PE

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog