Petroleiros prometem entrar em greve a partir do dia 16

Trabalhadores da Petrobras e subsidiárias aprovaram greve por tempo indeterminado a partir do dia 16 após rejeitarem em assembleias a contraproposta apresentada pela empresa, disse nesta segunda-feira a FUP (Federação Única dos Petroleiros).

O sindicato dos petroleiros disse, em nota, que nas sete rodadas de negociação até o momento, a Petrobras desprezou as principais reivindicações sociais da categoria, principalmente no que diz respeito à saúde e segurança de seus trabalhadores.

Segundo a Petrobras, a proposta apresentada no dia 31 de outubro, além de reajuste de 9% e gratificação de 90% de uma remuneração, “propõe avanços em diversos itens relacionados ao plano de saúde e previdência dos empregados, condições de saúde e segurança”.

Além de 10% de reajuste salarial acima da inflação, os petroleiros reivindicam aumento do contratações, melhoria nos benefícios, igualdade de direitos entre trabalhadores contratados e terceirizados e “uma política de segurança que defenda a vida”.

ACIDENTES DE TRABALHO

A FUP diz que, somente este ano, 16 trabalhadores morreram em acidentes na Petrobras –14 deles terceirizados. Segundo levantamento do sindicato, são pelo menos 310 mortes desde 1995.

São mais de 60 dias de impasse. A proposta sindical foi apresentada à empresa em 6 de setembro e, após sete rodadas de negociação, os trabalhadores rejeitaram mais uma contraproposta.

Segundo a FUP, três petroleiros morreram desde que a proposta foi entregue à Petrobras.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog