Petrolina lança Projeto-Piloto de Psicultura nas comunidades de Pedra Grande, Porto da Ilha e da Vila Salú

Na última sexta-feira (14), a Prefeitura de Municipal, através da Secretaria de Irrigação em parceria com o Instituto Federal do Sertão, Campus Petrolina-Zona Rural (IF-Sertão-PE), realizaram a primeira capacitação prática do Programa-Piloto de Psicultura, na montagem de tanques e redes para desenvolvimento de alevinos nas comunidades de Pedra Grande, Porto da Ilha e Vila Salú, em Petrolina. A primeira espécie a ser desenvolvida será do peixe Tilápia. O Projeto-Piloto de Psicultura idealizado a 3 anos, iniciou suas atividades práticas, no segundo semestre deste ano e tem o objetivo de gerar renda para os moradores das localidades, além de colaborar na revitalização do Rio São Francisco. “Combatendo a escassez de espécimes de peixes aqui na região”, informou o Técnico do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e Coordenador do Programa-Piloto de Psicultura, Weydson Miranda.

A previsão de colheita do primeiro cultivo dos peixes é para março do ano que vem, e a Prefeitura de Petrolina, através do PAA, vai comprar os peixes e doá-los a entidades filantrópicas. Essa medida visa dar garantia de uma renda alternativa aos beneficiários, buscando o investimento também em mais tecnologias e conhecimentos para o Programa-Piloto de Psicultura. Os pescadores participam de um curso teórico de 160 horas/aula, nos quais eles aprendem e discutem, questões como empreendedorismo, meio ambiente, manejo e tecnologia do pescado, associativismo, cooperativismo, gestão de projetos, dentre outros temas.

De acordo com o Secretário de Irrigação, Newton Matsumoto, a ideia surgiu quando estudos realizados pelo FIEPE – Federação das Indústrias do Estado de Pernambuco comprovaram a viabilidade econômica na exploração de tanques de redes nas comunidades ribeirinhas. “Com essas informações, o prefeito Julio Lossio solicitou que viabilizássemos o projeto para trazer renda e principalmente sustentabilidade para os pescadores e após captar parceiros como IF Sertão e empresas distribuidoras de ração nós estamos implantando o projeto nas comunidades”, informou. O Secretário reforçou que os recursos para implantação do projeto são todos do Município. Os parceiros colaboram com os programas de capacitação e qualificação além de viabilizar o financiamento de rações a alevinos.

Para moradora e participante da Comunidade Pedra Grande, Venina Francisca dos Santos, o programa oferece amis do que uma alternativa de renda para as famílias. “Garante aumento na minha renda, e esperança que num futuro próximo a minha comunidade possa conquistar mais benefícios”, disse.

Matéria Prima

Escolhida por apresentar características que atendem à expectativa do mercado, a Tilápia tem rápido ciclo de vida, totalizando cinco meses, além de ser um peixe rentável, já que tudo pode ser utilizado para comercialização: venda das escamas e da carne, como mostra os estudos realizados no Vale do São Francisco. O programa conta com a distribuição de 45 tanques de pesca, sendo estes divididos entre as três comunidades. Cada tanque comporta a quantidade de 800 à 1.000 mil peixes, com peso variando entre 800g a 1kg, na fase adulta. Beneficiando cerca de 10 famílias em cada localidade.

Texto e foto: Emaísa Lima

Com Ascom/PMP

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog