PM prende dois suspeitos de atirar contra cinegrafista em favela

Dois homens foram presos no início da tarde desta segunda-feira, na favela de Antares, em Santa Cruz, zona oeste do Rio, sob suspeita de matar o repórter cinematográfico da TV Bandeirantes Gelson Domingos, 46, durante confronto com a polícia, no domingo (6). Segundo a PM, um dos suspeitos é parecido com o atirador que aparece nas imagens feitas pelo próprio Gelson, momentos antes de morrer.

‘Ele cumpriu sua missão’, diz irmão de cinegrafista morto
Corpo de cinegrafista morto em tiroteio é enterrado no Rio
Após morte de cinegrafista, favela continua ocupada pela PM
Vídeo mostra momento em que cinegrafista é baleado
Sindicato responsabiliza Band por morte de cinegrafista
Oito são presos durante operação na zona oeste do Rio

As prisões foram feitas por policiais do 27º Batalhão de Santa Cruz. Os suspeitos estavam em uma motocicleta e com eles, segundo a PM, havia uma pistola e cerca de 400 papelotes de cocaína. Segundo policiais civis da 35ª Delegacia de Campo Grande, eles serão encaminhados para a Divisão de Homicídios, que investiga o caso, na Barra da Tijuca, também na zona oeste.

Gelson foi assassinado quando acompanhava uma operação da PM na favela. Depois da tragédia, a Polícia Militar do Rio informou que quer criar procedimentos e regras para os jornalistas que acompanham operações policiais em favelas. O comandante-geral da PM fluminense, coronel Erir Ribeiro Costa Filho, disse que pretende convidar nos próximos dias sindicatos para discutir critérios de segurança.

Pela manhã, o delegado titular da Delegacia de Homicídios, Felipe Ettore, apresentou oito presos na favela de Antares, acusados de tráfico. Segundo Ettore, é possível que o autor do disparo que matou o cinegrafista esteja entre os presos ou morto –foram mortos quatro acusados de tráfico no domingo, em Antares.

O delegado afirmou que as imagens da câmera de Gelson serão periciadas para ajudar na identificação do autor do disparo.

O corpo de Gelson foi enterrado na tarde desta segunda-feira, no Cemitério do Caju, na zona portuária do Rio.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog