PMDB diz que não pode se comprometer ‘por causa de uma pessoa’

Ao comentar as denúncias que atingem o ministro do Turismo, Pedro Novais, o presidente do PMDB, senador Valdir Raupp (RO), afirmou nesta quarta-feira (14) que “não se pode comprometer uma legenda por causa de uma pessoa”.

“O partido é muito grande para querer generalizar um caso ou dois dentro de um partido desse tamanho”, disse ele ao sair do Palácio do Planalto, onde acompanhou o governador de Rondônia, Confúcio Moura, em agenda com a presidente Dilma Rousseff.

Veja fotos da mulher do ministro e o ‘chofer’
Ministro do Turismo usa servidor público como motorista da mulher
Procuradoria investigará pagamento de governanta por ministro
Ministro deve esclarecer pagamento a governanta, diz Ideli
Oposição quer ação contra ministro por pagamento a governanta
Ministro pagou governanta com verba pública por 7 anos

Segundo ele, entretanto, a situação de Novais ainda não foi debatida internamente no PMDB, que aguarda a chegada a Brasília do vice-presidente da República, Michel Temer. Ele está em São Paulo onde se recupera de uma infecção intestinal.

“Não estamos tratando ainda de sucessão, vamos discutir as questões… Como da primeira vez, aguardamos esclarecimentos”, disse Raupp.

“Esperamos que os esclarecimentos possam surgir até o final da tarde”, completou.

Raupp afirmou que não discutiu o problema com a presidente. Ele teria apenas reforçado o convite para que ela vá ao congresso do partido, nesta quinta-feira, em Brasília.

Editoria de Arte/Folhapress

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog