PMs são denunciados sob acusação de homicídio no Rio

O Ministério Público do Rio pediu a prisão preventiva de dois policiais militares que teriam tentado encobrir um assassinato registrando o crime como auto de resistência. Ambos são acusados de homicídio qualificado por matar um adolescente de 15 anos, na Vila Kosmos, (na zona norte do Rio), em 2009.

De acordo com a denúncia, os policiais atiraram na parte de trás da cabeça do adolescente durante o patrulhamento com “vontade livre e consciente de matar”. Além de várias escoriações no rosto, o corpo apresentava característica próprias de crimes praticados por grupos de extermínio, como “tiro encostado” –quando o disparo é feito com a arma encostada no crânio.

Esta é a quarta vez que um dos PMs é denunciado pela promotoria por registrar um homicídio como auto de resistência. A denúncia, do promotor Alexandre Themístocles, ressalta ainda que o policial é réu em outras três ações.

Segundo o Ministério Público, os policiais levaram o corpo do adolescente, já sem vida, para o Hospital Estadual Getulio Vargas, na Penha (zona norte), a fim de impedir a realização de perícia no local. A vítima foi enterrada como indigente.

Themístocles solicitou ainda que a promotoria identifique o corpo do jovem e pediu a apuração do crime de improbidade administrativa (quando o crime ocorre no exercício da função) por parte dos policiais. Caso comprovada, eles podem perder o cargo.

Com a Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog