PMs são suspeitos de matar filho de policial civil em Jaboatão

Policiais militares (PMs) são suspeitos de serem os responsáveis pela morte do filho de um comissário da Polícia Civil na noite dessa quarta-feira (5). O acidente ocorreu no bairro de Jardim Jordão, em Jaboatão dos Guararapes, quando o ajudante de carga André Batista Braz, de 18 anos, filho do Comissário Braz, pilotava uma motocicleta pelas ruas do bairro e foi abordado por PMs. Em depoimento ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), o cabo do 6º Batalhão da Polícia Militar Antônio José Pereira dos Santos disse que sua arma disparou acidentalmente.  

Segundo a família do jovem, André estava contente com o novo emprego e, com o dinheiro do primeiro salário, decidiu alugar uma moto. Convidou um amigo e foi passear pelo bairro. Como não tinha habilitação, ficou nervoso ao ver a viatura da Polícia e tentou se evadir entrando na Rua São João. Ainda assim, foi abordado pelos PMs, que teriam disparado tiros contra ele. O amigo de André conseguiu fugir.

Marcos França, irmão da vítima, não acredita que o tiro foi acidental. “Não aconteceu nada com o amigo dele, que estava de carona. Penso que quando ele ia descendo dispararam. Trataram ele como um ladrão. Queremos punição”, afirmou.

André ainda chegou a ser levado à Unidade de Pronto-Atendimento da Imbiribeira, mas não resistiu ao ferimento à bala nas costas.

Os PMs envolvidos no caso foram ouvidos pelo delegado do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) Francisco Júnior, que trabalha com a hipótese de tiro acidental. Parentes da vítima devem ser ouvidos pelo DHPP nesta manhã de quinta (6).

Com informações da Rádio e TV Jornal

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog