Premiê confirma morte de Gaddafi e diz que Líbia está “livre”

O premiê líbio, Mahmoud Jibril, confirmou nesta quinta-feira a morte do ex-ditador Muammar Gaddafi, que foi capturado em sua cidade natal, Sirte.

Muamar Kadafi, Gaddafi ou Gathafi? Veja a grafia para o ditador da Líbia
Kadafi, Khadafi e Gaddafi espalham morte de ex-ditador no Twitter
Veja imagens da comemoração dos rebeles após a captura do líbio
Veja imagens marcantes do ditador
Gaddafi assumiu o poder na Líbia em 1969; saiba mais
Rebeldes anunciam captura de Gaddafi em Sirte, dizem agências

“Nós confirmamos que todos os vilões, e também Gaddafi, deixaram nosso amado país. Acredito que seja o momento de começar uma nova Líbia, com uma Líbia unida, um só povo e um só futuro”, afirmou ele em uma coletiva de imprensa em Trípoli.

Reprodução
Reprodução da AL jazeera
Reprodução da AL jazeera

“Esperávamos por este momento há muito tempo. Gaddafi está morto”, acrescentou.

O premiê disse ainda que o anúncio oficial de libertação do país deve ocorrer até esta sexta-feira. Ele também pediu que a vizinha Argélia entregue os membros da família de Gaddafi que fugiram para lá em agosto. Dois dos filhos do ex-ditador, sua filha e sua mulher estariam na Argélia.

Jibril afirmou também ter recebido relatos ainda não confirmados de que um dos filhos de Gaddafi, Saif al Islam, foi encontrado perto de Sirte, e que seu comboio estava sob ataque.

Comandantes das forças rebeldes da Líbia afirmaram nesta quinta-feira que oGaddafi foi capturado e morreu, segundo agências de notícias e emissoras de TV. A emissora de TV árabe Al Arabiya que o corpo do ex-ditador –que os rebeldes dizem ter sido morto durante operação militar em Sirte, sua terra natal– chegou à cidade de Misrata.

Mais cedo, Mohamed Abdel Kafi, membro do CNT (Conselho Nacional de Transição), órgão político rebelde, disse à Reuters que o corpo era levado para um lugar secreto por razões de segurança.

Comandantes das forças rebeldes da Líbia afirmaram nesta quinta-feira que Gaddafi, cuja captura foi reportada mais cedo, não resistiu aos ferimentos e morreu, segundo agências de notícias e emissoras de TV.

As forças do CNT (Conselho Nacional de Transição), órgão político dos rebeldes, anunciaram a captura de Gaddafi nesta quinta-feira.

Citado pela agência France Presse, o porta-voz do CNT (Conselho Nacional de Transição), órgão político rebelde, Abdel Hafez Ghoga, confirmou a morte do ex-ditador em Sirte. “Nós anunciamos ao mundo que Gaddafi foi morto pelas mãos da revolução”, disse. “É um momento histórico. É o fim da tirania e da ditadura”.

O chefe militar do CNT, Abdul Hakim Belhaj, também afirmou à rede qatariana Al Jazeera que Gaddafi havia morrido devido à gravidade de seus ferimentos durante sua captura em Sirte.

À agência de notícias Reuters, Abdel Majid Mlegta, também do CNT, afirmou que Gaddafi foi capturado e ferido nas duas pernas, quando tentava fugir em um comboio atacado por caças da Otan, a aliança militar do Ocidente. “Ele também foi atingido na cabeça”, disse. “Houve muitos disparos contra seu grupo e ele morreu”.

Editoria de Arte/Folhapress


DAS AGÊNCIAS DE NOTÍCIAS

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog