Premiê do Zimbábue citado por jornal diz que Mugabe quer renunciar

Philimon Bulawayo/Reuters

Premiê do Zimbábue citado por jornal diz que Mugabe quer renunciar, após 30 anos

Um jornal semanal do Zimbábue informou neste domingo que o ditador Robert Mugabe, 87, afirmou a seu primeiro-ministro, Morgan Tsvangirai, que “está cansado e quer se demitir”, mas membros de seu partido, Zanu-PF (União Nacional Africana do Zimbábue-Frente Patriótica) não permitem.

De acordo com o “Standard”, citando o próprio premiê, Mugabe disse ainda que sua renúncia significaria provavelmente a desgraça do partido.

A imprensa local vem noticiando nos últimos dias que o ditador, no poder desde 1980, poderia sair do país para receber atendimento médico em Cingapura, no que consistiria sua oitava viagem ao local somente em 2011.

De acordo com um documento do governo dos Estados Unidos divulgado pelo site WikiLeaks em setembro, o presidente do Banco Central do Zimbábue, Gideon Gono, assegurou a diplomatas americanos que Mugabe tem um câncer de próstata em estágio avançado.

A pouca certeza sobre o estado de saúde do ditador faz com que partidários do Zanu-PF defendam a realização de eleições no país no próximo ano.

Analistas apontam, porém, que Mugabe e membros do alto escalão de seu regime temem que, caso não saiam vitoriosos do pleito, possam ser acusados pelo TPI (Tribunal Penal Internacional) de crimes contra a Humanidade cometidos nos anos 80 e na última década, quando milhares de opositores foram mortos.

Em fevereiro de 2009, o ditador foi forçado a formar um governo de unidade com o premiê Tsvangirai, tradicionalmente seu rival político, após a realização de um processo eleitoral polêmico, no qual Mugabe teria perdido caso o pleito tivesse ocorrido de forma livre e justa, segundo especialistas.

DA EFE

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog