Procurador vai abrir investigação sobre Demóstenes, diz PSOL

O procurador-geral da República vai pedir, “nas próximas horas”, a abertura de inquérito para investigar o senador Demóstenes Torres (DEM-GO), segundo parlamentares do PSOL. A investigação também incluirá outros parlamentares por possíveis ligações criminosas com o empresário do ramo de jogos, Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira.

A assessoria de imprensa de Gurgel confirmou que realmente deverá abrir investigação para investigar as autoridades com prerrogativa de foro no STF (Supremo Tribunal Federal) envolvidos no caso. Mas não confirma contra quem, nem quando isso deverá acontecer, por se tratar de investigações sob segredo de Justiça.

Demóstenes pede afastamento da liderança do DEM no Senado
Partidos pedem esclarecimentos a Gurgel sobre caso Demóstenes
DEM já estuda possibilidade de expulsar Demóstenes

Nelson Jr. – 3.mar.10/STF
O senador Demóstenes Torres
O senador Demóstenes Torres

Na tarde desta terça-feira, Gurgel recebeu deputados e o senador Randolfe Rodrigues (AP), a maior parte deles do PSOL. “Chegamos céticos, mas saímos satisfeitos do encontro”, disse Rodrigues.

Eles também afirmaram que Gurgel também se comprometeu a enviar ao presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), informações sobre o caso e quais são os parlamentares, além de Demóstenes, que foram citados nas investigações que resultaram na Operação Monte Carlo. “Ele nos disse que irá pedir a abertura de inquérito contra os parlamentares nas próximas horas. Isso pode ser hoje ou amanhã”, afirmou Randolfe.

Segundo o deputado Chico Alencar (PSOL-RJ), Gurgel explicou que, apesar de ter recebido em 2009 material sobre o caso com informações sobre possível ligação de congressistas com Cachoeira, o material mais antigo não continha, na ocasião, elementos suficientes para a abertura de um inquérito.

Com a nova leva de escutas telefônicas, os pontos teriam se ligado e agora sim seria possível enviar ao STF um pedido formal para começar a investigação.

Randolfe Rodrigues também disse que o PSOL deverá pedir amanhã a abertura de um processo no Conselho de Ética do Senado contra Demóstenes Torres.

DENÚNCIAS

Demóstenes admite que recebeu de Cachoeira um telefone especial para conversas entre os dois. A investigação policial gravou cerca de 300 diálogos entre o senador e o empresário de jogos por pelo menos oito meses.

O democrata também ganhou de Cachoeira um fogão e uma geladeira, presentes que segundo Demóstenes foram oferecidos por um “amigo” quando se casou no ano passado.

AFASTAMENTO

Demóstenes pediu nesta terça-feira para deixar a liderança do DEM no Senado. Em meio às denúncias de ligação com o empresário, ele enviou carta para o presidente do partido, senador José Agripino (DEM-RN), formalizando o pedido para se afastar da liderança.

“A fim de que eu possa acompanhar a evolução dos fatos noticiados nos últimos dias, comunico a Vossa Excelência o meu afastamento da liderança do Democratas no Senado Federal”, afirmou em carta de três linhas endereçada a Agripino.

O presidente do DEM afirmou que a bancada do partido no Senado vai se reunir para escolher o novo líder na Casa. “Quem vai assumir é quem a bancada decidir”, disse Agripino.

Abatido, Demóstenes passou a manhã em seu gabinete no Senado, mas não circulou pelos corredores da Casa. O democrata procurou líderes partidários para pedir apoio político. Disse que espera o julgamento criminal pela Procuradoria Geral da República, mas espera ser poupado de um processo no Conselho de Ética do Senado –que poderia lhe acarretar a perda de mandato.

Fonte: Da Folha.com

Sobre o editor

Willames Costa
Wíllames Costa
Editor

Instagram

Parceiros do blog